Piloto e co-piloto rio-pretenses morrem em acidente de avião no MT

A aeronave que o piloto Antônio Viçoti e o co-piloto Henrique Cardoso, ambos de Rio Preto, caiu em cima de um barracão e explodiu em seguida, no norte do Paraná

Dois rio-pretenses morreram em um acidente de avião, que saiu do aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande (PR), e caiu por volta as 21h deste domingo (31) na cidade de Cambé, na região metropolitana de Londrina (PR).

A aeronave é de pequeno porte e caiu em cima de um barracão onde funcionava uma transportadora, local onde havia seis caminhões carregados de combustível. O avião explodiu e os oito ocupantes morreram na hora.

Antônio Viçoti, o piloto rio-pretense
Antônio Viçoti, o piloto rio-pretense

Os passageiros voltavam de um casamento e tinham decolado de Cuiabá, no Mato Grosso, e seguiam para Londrina, cidade vizinha a Cambé. Entre as vítimas estão o piloto Antônio Viçoti, o co-piloto Henrique Cardoso – que são de Rio Preto. As outras vítimas as vítimas são familiares do presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores Celetistas nas Cooperativas do Brasil (Fenatracoop), Mauri Viana. Entre elas estão, Marielene Ribeiro dos Santos (ex-esposa de Viana), Maria Cândido Castro Viana Pereira, 15 anos, (filha de Viana), Maria Clara Castro Viana, de 8 anos (filha de Viana), Miguel Viana Barion, de 9 anos (neto de Viana), Jocelino Ribeiro Santos Costa (cunhado de Marilene) e Cleonice Madriolo (irmã de Marilene).

Henrique Cardozo, co-piloto rio-pretense
Henrique Cardozo, co-piloto rio-pretense

A suspeita é que o acidente tenha sido provocado por uma pane num dos motores. A assessoria de imprensa da federação disse que a aeronave tinha passado por manutenção há pouco tempo e a documentação estava em dia.

Os corpos das duas crianças e da adolescente serão velados em Campo Mourão, na região centro-oeste. Os corpos da ex-esposa do presidente da Fenatracoop e do casal serão velados em Pato Branco, na região sudoeste. O piloto e copiloto serão velados em Rio Preto.
O serviço de prevenção de acidentes, ligado à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac),  investiga as causas do acidente.

 

 

 

 

 

 

(Colaborou Karina Rodolfo)

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA