PF faz blitz para combater contrabando de peças e acessórios de motos

Material sem documentação foi apreendido em condomínio de luxo em Rio Preto

Uma operação deflagrada pela Polícia Federal cumpriu quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal, na manhã de ontem (28/5), em Rio Preto.

Denominada Pipe (cano em português), a ação conjunta com a Receita Federal teve a finalidade de combater a importação fraudulenta de peças e acessórios de motos (o nome da operação faz referência à forma que os acessórios vinham descritos nos documentos de importação).

Grande quantidade de peças e acessórios de motos sem documentos que comprovem regularidades na importação foram apreendidas na casa de um dos investigados, em um condomínio de luxo, na região da Represa Municipal. O homem foi detido, ouvido na delegacia da Polícia Federal e solto, após pagar fiança no valor de R$ 15 mil.

Segundo as investigações, pelo menos desde 2017, peças e acessórios de uma marca famosa no ramo das motocicletas eram importadas dos Estados Unidos para o Brasil, acompanhadas de documentos fiscais com descrição genérica de conteúdo e com preços bem abaixo do valor real, iludindo, no todo ou em parte, o pagamento dos impostos devidos pela entrada da mercadoria no Brasil. Após o ingresso da mercadoria no país, as peças e acessórios eram revendidas aos consumidores a preço de mercado, pela Internet.

Os investigados poderão responder pelos crimes de contrabando, descaminho e organização criminosa.

Por Karolina GRANCHI 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS