“Péssimo profissional”: diretor do Rubro detona Sérgio Caetano

Diretor de futebol do Rubro, Edielson Santos (à dir) detonou atitude do técnico Sérgio Caetano

Durante a coletiva de imprensa na apresentação do novo técnico do América, Jorge Saran, o diretor de futebol do Rubro, Edielson Santos, explicou a confusa negociação com o treinador Sérgio Caetano, e disse que foi pego de surpresa e classificou a atitude do comandante do Paulista de Jundiaí como de um “moleque”.

“Quando fiz o convite para ele vir para cá e ele aceitou. Só que ele disse que estava saindo do Paulista sem receber e precisava de um adiantamento. Eu disse que se esse era o problema, que não tinha problema nenhum. Falei que na apresentação de hoje (ontem), eu faria o adiantamento. Ele deu a palavra dele e estava tudo acertado. Salário e tempo de trabalho. Para minha surpresa hoje tive a resposta de que ele não queria. Pra mim ele é um péssimo profissional e não passa de um moleque com o papel que ele fez com um clube grande igual ao América”, disse Edielson Santos.

Já o presidente do Rubro, Luiz Donizete Prieto, o Italiano, depois de confirmar que Sérgio Caetano era a segunda opção da diretoria para assumir o América, já que Betão Alcântara teria recusado o primeiro convite, afirmou que não queria Sérgio Caetano e nem conversou com o treinador.

“Não falei com o Sérgio Caetano. Quem falou o foi Sinvaldo e o Edielson. Realmente eu não estava muito disposto a fazer, porque não vejo ele como um homem de confiança da presidência. Eu tinha três nomes na minha agenda. O Jorge, o Pinho e o Betão. O primeiro que liguei hoje foi pra ele (Jorge), e nesta primeira ligação já acertamos o salário. Então, nem liguei para o Betão, nem para o Pinho. Esses eram os três nomes da agenda para fazer o contato”, afirmou o presidente do Rubro.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS