Período de chuva aumenta o risco de proliferação do mosquito da dengue

Entulhos, garrafas e sacolas plásticas são potenciais criadouros do mosquito da dengue. (Foto Divulgação)

Depois de um período longo de estiagem, o volume de chuva em Rio Preto tem apresentado um aumento significativo nos últimos dias. Esse período quente e de muitas chuvas é a condição ideal para a proliferação do mosquito da dengue, por conta disso é preciso que a população fique atenta aos criadouros do Aedes aegypti.

De acordo com Abner Alves, gerente de vigilância ambiental, com a proximidade do verão, é esperado o aumento da população do mosquito Aedes, pois os ovos que foram depositados pelo inseto no último verão continuam no ambiente e em recipientes e, com o retorno das chuvas, cria-se a condição ideal para a eclosão dos ovos, que podem permanecer no ambiente por até um ano.

“É importante nesse momento que a população relembre de todos aquelas boas práticas para se evitar a proliferação do mosquito. Nós temos os agentes de saúde que fazem as visitas de casa em casa, nas empresas e terrenos, orientando e eliminando os criadouros”, comenta o gerente.

Segundo os dados do boletim de dengue, realizado pela Secretaria da Saúde, no ano passado foram registrados 597 casos positivos da doença em Rio Preto. Entre janeiro e setembro de 2017, tiveram 513 casos confirmados de dengue. Este ano, no mesmo período, já foram detectados 515 casos, ou seja, dois a mais em relação ao ano passado. Para evitar o aumento de casos de dengue, é necessário pensar desde já em medidas de prevenção.

“A população não deve acumular nenhum material na residência que não tenha utilidade e possa se transformar em criadouros. Não manter sacolas plásticas, garrafas, porque tudo isso é um potencial criadouro do mosquito. A limpeza e a organização são as principais ferramentas para evitar pragas urbanas, como o Aedes e os escorpiões”, diz Alves.

Para orientar a população, as visitas de casa em casa são realizadas uma vez a cada dois meses. Além dessa orientação, a equipe de saúde vai intensificar no último trimestre desse ano a chamada “Brigada contra o Aedes”, ou seja, uma ação voltada ao combate do mosquito nos estabelecimentos comerciais. “Esse trabalho tem como objetivo estimular que nas empresas sejam criadas brigadas compostas pelos próprios funcionários e façam a vistoria semanal do ambiente que foram mapeados no espaço da empresa e que podem servir de criadores”, explica Alves.

O gerente lembra que é importante que a população fique atenta a lugares dentro de casa que precisa ser sempre verificados, como atrás da geladeira, caixa d’água, calhas e pratos de plantas. “É importante que a população receba sempre o agente de saúde e acompanhe a visita. Além disso, ela precisa colocar em prática todas as orientações e não ficar aguardando a próxima visita para relembrar de fazer a vistoria”, orienta. Conteúdo especial: Leandro BRITO

 

Da REPORTAGEM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS