Peixão propõe abertura de CEV para estudar medidas de segurança no Bosque Municipal

Foto Divulgação

A morte do hipopótamo Manchinha, no último sábado, no Bosque de Rio Preto, pode ter ocorrida por ingestão do animal de um objeto jogado por algum visitante. Diante o fato, o vereador Celso Peixão (PSB) protocolou na Câmara Municipal proposta de abertura de CEV (Comissão Especial de Vereadores) para estudar medidas referentes à segurança e melhorias nas instalações do bosque, onde funciona o zoológico.

Segundo o vereador, a comissão fará estudos detalhados em outras cidades que possuem Bosques, como Ribeirão Preto e Bauru. “O intuito desta CEV não é duvidar  capacidade de quem trabalha no local, mas trazer mais segurança e melhorias para nosso Bosque, com
instalações de câmeras, ter guardas fiscalizando durante as visitas”, comenta Peixão.

A CEV será composta por cinco membros do legislativo. O prazo para conclusão dos trabalhos é de quatro meses (120 dias). Peixão espera que a comissão entre em sessão
mais rápido possível para definição dos seus integrantes. “É uma notícia triste a morte do
hipopótamo, mas esperamos fazer a comissão especial o mais rápido possível. O Bosque
é um lazer a mais para ra de CEV (Comissão Especial de Vereadores) para estudar
medidas referentes à segurança e melhorias nas instalações do bosque, onde funciona o
zoológico.

Segundo o vereador, a comissão fará estudos detalhados em outras cidades que possuem Bosques, como Ribeirão Preto e Bauru. “O intuito desta CEV não é duvidar a capacidade de quem trabalha no local, mas trazer mais segurança e melhorias para nosso Bosque, com
instalações de câmeras, ter guardas fiscalizando durante as visitas”, comenta Peixão.
A CEV será composta por cinco membros do legislativo.

O prazo para conclusão dos trabalhos é de quatro meses (120 dias). Peixão espera que
a comissão entre em sessão mais rápido possível para definição dos seus integrantes. “É
uma notícia triste a morte do hipopótamo, mas esperamos fazer a comissão especial o
mais rápido possível. O Bosque é um lazer a mais para nossos munícipes e visitantes
da região”, reitera.

Sobre o assunto, a vereadora Cláudia De Giulli (PMB), na sessão da última terça-feira,
cobrou um melhor tratamento com os animais. “Quero que os animais que não tem
um contato com a natureza sejam bem cuidados”, disse.

O Bosque Municipal abriga cerca de 290 animais de 69 espécies diferentes, entre elas
mamíferos, répteis e aves. O espaço localizado na rua José Deguer, no bairro Jardim
Nazareth, é aberto ao público e funciona das 9h às 17h, de terça-feira até domingo. A
atração não abre na segunda-feira.

 

Por Vinícius MAIA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS