Passageira xinga motorista de app de ‘negro sujo’

Foto: Cláudio LAHOS

O motorista de aplicativo J.C.P., 51, residente no Jardim Maria Lúcia, na Região Norte de Rio Preto, denunciou à Polícia Civil ter sido vítima de injúria racial.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado no Plantão Policial, ele foi acionado pela empresa 99 para uma corrida no Dom Lafayete, no final da manhã deste domingo.

Dhoje Interior

Ao chegar no endereço, uma mulher morena clara, aparentando 35 anos, magra e com cabelos castanhos claros compridos solicitou que levasse duas crianças, com seis e dez anos de idade, até a rua Professor Oscar Pires, no bairro Esplanada.

Diante da recusa do condutor em transportar menores sozinhos, a acusada, identificada apenas como M., reclamou do preço cobrado e passou a ofender a vítima, xingando-a de “negro sujo” e que “deveria honrar mais a sua cor”. O caso será investigado pelo 4º DP rio-pretense.

Em nota, a empresa em que o motorista presta serviço informou que recebeu a grave denúncia de um motorista parceiro da plataforma envolvendo uma passageira e que a baniu do app.

A empresa lamenta profundamente a situação e está disponível para a colaborar com a investigação da polícia, além de repudiar veemente qualquer tipo de discriminação na plataforma e tem uma política de tolerância zero em relação a isso. Em comportamentos como esse, que vão contra os Termos de Uso da Plataforma, medidas corretivas podem ser adotadas, que inclui o bloqueio do perfil do passageiro.

Passageiros e motoristas que tenham sofrido qualquer forma de discriminação devem reportar imediatamente para a empresa, por meio de seu app, ou no telefone 0800-888-8999, para que o acolhimento e suporte necessários sejam oferecidos, além das medidas corretivas e colaboração com a investigação da polícia.

Daniele JAMMAL