Palmeiras completa 103 Anos de História neste Sábado (26)

Era o início do século XX quando jovens italianos, liderados por Luigi Marzo e Luigi Cervo, decidiram fundar um clube que representasse a grande colônia italiana entre a elite do futebol paulistano. Foi no dia 26 de agosto de 1914 que o sonho se tornou realidade, com a fundação do Palestra Itália. 103 anos depois, o Palmeiras, como passou a se chamar mais tarde, consolidou sua tradição como um dos maiores clubes do futebol paulista e do país.

Apenas quatro anos após sua fundação, em 1920, o clube adquiriu o terreno para a construção de seu estádio, o Palestra Itália, atualmente Allianz Parque. Aquele mesmo ano ainda trouxe outra conquista para o clube: o primeiro título do Campeonato Paulista, confirmado após vencer o Paulistano no confronto decisivo. Depois daquele, viriam mais 21 títulos estaduais.

Após a profissionalização e conquistas na década de 1930, o clube passou por um momento de dificuldade e mudança que ficaria marcado na história. O ano era 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, e um decreto do governo de Getúlio Vargas proibia a qualquer entidade usar nomes relacionados a países do Eixo, Alemanha, Itália e Japão. Assim, sob pena de perder seu patrimônio e ser retirado das competições, em setembro daquele ano, o Palestra Itália deixou de existir dando lugar à Sociedade Esportiva Palmeiras, fato que ficou conhecido como ‘Arrancada Heroica’. Já como Palmeiras, o clube superou o São Paulo na final do Paulista e conquistou seu primeiro título com novo nome.

Na década seguinte, o ano de 1951 trouxe uma nova glória para o Palmeiras. Na ocasião, o alviverde disputou o primeiro Campeonato Mundial de Clubes da história, ao lado de outras sete equipes: Vasco da Gama (RJ / Brasil), Áustria Viena (Áustria), Nacional (Uruguai), Sporting (Portugal), Juventus (Itália), Estrela Vermelha (Iugoslávia) e Olympique (França). Na decisão, um empate e um triunfo sobre a Juventus garantiram o título ao Palmeiras.

Os anos de 1960 também foram gloriosos para o clube. O Palmeiras era então o único time a bater de frente com o Santos de Pelé, com o time que foi honrosamente apelidado de ‘Academia’. O esquadrão contava com alguns dos maiores ídolos da história do Palmeiras: Valdir de Morais, Djalma Santos, Julinho e Ademir da Guia. Além das conquistas do Campeonato Paulista em 1963 e 1966, e da Taça Brasil em 1960 e 1967,  do Rio-São Paulo de 1965, e o Roberto Gomes Pedrosa em 1967 e 1969, aquele time ainda representou o Brasil contra a seleção do Uruguai na partida de inauguração do estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão.

A década de 1970 trouxe três títulos paulistas e um bicampeonato brasileiro ao Palmeiras, mas os anos 1980 foram difíceis para o torcedor habituado aos momentos de glória. O jejum de títulos foi quebrado apenas em 1993, em grande estilo: com a conquista do Campeonato Paulista daquele ano, com direito a goleada por 4 a 0 sobre o rival Corinthians na decisão.

Os anos 1990 marcaram outro momento de glórias para o clube, e aquele mesmo ano de 1993 ainda trouxe os títulos do Torneio Rio-São Paulo e do Campeonato Brasileiro. No ano seguinte, bicampeonato estadual e nacional. Em 1996, o Palmeiras conquistou o Paulista mais uma vez, com o ataque que chegou aos 102 gols. Em 1998, vieram as conquistas da Taça Mercosul e da Copa do Brasil, e, no ano seguinte, a conquista da Libertadores da América.

Após ser consagrado como o Campeão do Século XX, o Século XXI começou com altos e baixos para o Palmeiras. Em 2002, a equipe sofreu o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, retornando no ano seguinte. Em 2008, sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, veio a conquista do 22º título paulista. Quatro anos mais tarde, em 2012, o Palmeiras viveu sentimentos distintos: se no Campeonato Brasileiro sofreu novo rebaixamento à segunda divisão, na Copa do Brasil levantou a taça pela segunda vez em sua história.

Em 2015, porém, o torcedor palmeirense voltou a comemorar momentos de glória. Naquele ano, o clube chegou a disputar a decisão do Paulista contra o Santos, e ficou com o vice-campeonato. Mais tarde, porém, novamente diante do rival do litoral paulista, conquistou o título da Copa do Brasil e chegou à sua 12ª conquista nacional. No ano seguinte, o Palmeiras voltou a trazer alegria ao seu torcedor, com o título do Campeonato Brasileiro.

 

Da Redação

Fonte: Agência Brasil

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS