Palestra encerra Semana Mundial do Aleitamento Materno

A palestra “Amamentação é a Base da Vida” encerrou a Semana Mundial do Aleitamento Materno nesta quarta-feira, 8. O evento, realizado na Sociedade de Medicina de Rio Preto, reuniu doadoras de leite, profissionais da saúde e estudantes de enfermagem e medicina.

O Secretário de Saúde, Aldenis Borim, participou do encerramento e elogiou o trabalho desenvolvido pelo Banco de Leite Humano. “O banco é um orgulho para a nossa cidade, pois todos os anos somos premiados com esse projeto. Este ano, quero dedicar meus agradecimentos às doadoras, porque temos mil maneiras de fazer doações, e com o Banco de Leite doamos vida”, afirmou.

A Semana Mundial do Aleitamento começa sempre no dia 1º de agosto, data em que se comemora o Dia Mundial de Aleitamento Materno. Em Rio Preto, a Secretaria de Saúde, por meio do Banco de Leite, organiza uma série de atividades durante a Semana para incentivar a amamentação e a doação de leite.

Banco de Leite Humano

O Banco de Leite Humano de Rio Preto foi inaugurado em 2008, com a parceria do Rotary Cinquentenário e da Unimed. Atualmente, produz 120 litros de leite pasteurizado por mês. É o maior volume de produção de leite humano pasteurizado do Estado de São Paulo, o que rendeu prêmio da Secretaria Estadual de Saúde à unidade este ano.

Para ser doadora é preciso preencher um cadastro no próprio Banco de Leite, ou na unidade itinerante, e estar com os exames de sorologia (HIV, sífilis e hepatite B e C) em dia. “O Banco fornece o frasco para a mulher coletar o leite e depois passa uma vez por semana na residência, tanto em Rio Preto quanto em Mirassol, para recolher o que foi coletado”, explica a gerente  Priscila Theodoro.

Para facilitar a captação, o Banco também conta com uma unidade itinerante que vai até hospitais e unidades de saúde para a coleta. “Também desenvolvemos um trabalho de apoio e assistência à mulher que deu à luz e está com dificuldade no aleitamento materno. Temos uma equipe multidisciplinar que auxilia a mãe nesse processo”, explica a gerente.

A doação de leite materno não ocasiona prejuízos para a puérpera ou para o bebê. “Ao contrário, quanto mais leite a mulher tirar, mais ela irá produzir. Para doar, ela só precisa estar saudável”, finaliza Priscila.

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS