Padre suspeito de armazenar pornografia de menores é solto após pagar fiança

O padre Manoel Bezerra de Lima, 66 anos, foi solto e responderá em liberdade pelo crime de pedofilia. A prisão do sacerdote foi realizada na tarde de quinta-feira (30), em Guapiaçu.

Equipes da Polícia Civil, foram à casa do padre onde guardava vídeos de adolescentes em ato sexual, roupas íntimas, preservativos e artefatos de cunho sexual. Todo o material foi apreendido.

De acordo com o delegado seccional de Rio Preto, Dr. José Mauro Venturelli, que participou da operação, a denúncia partiu da mãe de um adolescente e o mandado de prisão foi expedido pelo juiz Evandro Pelarin, da Vara de Infância e Juventude de Rio Preto.

Na mesma data, às 21 horas, o padre foi solto após o advogado da Diocese de Rio Preto solicitar a outros dois padres, de Potirendaba e Uchôa, para que fossem à delegacia de Guapiaçu para pagar a fiança de R$ 3 mil, em seguida, padre Manoel Bezerra de Lima foi solto e responderá o crime em liberdade.

O jornal  Dhoje entrou em contato com a Diocese de Rio Preto, mas ninguém quis comentar sobre o caso. O juiz Evandro Pelarin informou que o crime de armazenamento de produtos pornográficos é afiançável, mas não está descartada a possibilidade do padre responder em regime fechado. ” O caso vai para a vara criminal, nada impede da prisão dele ser decretada. Mas é preciso aguarda a perícia e a conclusão das investigações”, conta.

Por Mariane Dias 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS