Paciente de clínica denuncia perseguição por motivo religioso

Internado em uma clínica terapêutica, T.C.O.S., 37, morador no Jardim Sônia, procurou a Central de Flagrantes de Rio Preto, na tarde desta quarta-feira, para denunciar a responsável pelo estabelecimento por preconceito religioso.

Segundo ele, após seis meses de internação deveria receber certificado de conclusão e ser encaminhado para um novo local.

Ele alegou à polícia que recebeu a alta de forma verbal e que teve sua transferência negada em decorrência da sua fé, tendo sido desligado da casa de recuperação por determinação da acusada, identificada apenas como L. O caso está sob investigação do 3º DP rio-pretense.

Daniele JAMMAL

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS