Orienta SUS agiliza atendimento a rio-pretenses

O Orienta SUS, um serviço criado pela Secretaria de Saúde de Rio Preto para orientar usuários em busca de serviços, medicamentos e insumos na rede pública de saúde vem consolidando efeitos muito positivos para a população, a ponto de reduzir expressivamente o número de ações judiciais motivadas por desconhecimento das formas de acesso ao SUS.

Instalado na Praça Laranja do Poupatempo, na rua Antônio de Godoy, 3.048, ao lado do Mercado Municipal, no centro da cidade, o Orienta SUS funciona desde o dia 1º de outubro de 2018.

O usuário, de posse de prescrição médica, recorre ao serviço e é orientado a se dirigir ao local correto de atendimento, o que garante rápida e eficaz atenção às suas necessidades, que vão de quaisquer serviços específicos de atenção médico-clínica a medicamentos, dietas, insumos e demais serviços de saúde.

Em nota, a Secretaria afirma que “a satisfação crescente dos usuários diante da melhora no atendimento nestes poucos meses de existência do Orienta SUS já pôde ser confirmada por vários fatos e evidências, mas o dado mais expressivo, no funcionamento do serviço, foi a queda no número de ações judiciais movidas contra a Pasta”.

Conforme o órgão, “por falta de orientação, o paciente acabava buscando inadequadamente aquilo que o médico lhe havia prescrito, o que, invariavelmente, atrasava e, às vezes, até o impedia de ser atendido. Isso o levava a mover ação judicial para garantir seu direito, quando, se tivesse sido corretamente orientado, teria feito o procedimento adequado, antecipando a obtenção dos recursos necessários”.

Em março de 2018, por exemplo, foram 61 ações, que saltaram para 132 em abril. Com o início do Orienta SUS em outubro, elas começaram a cair e já em dezembro foram apenas 13 ações. Em janeiro e fevereiro deste ano, não chegaram a 20 por mês. Foram 17 e 19.

“E é necessário destacar também: como o financiamento de medicação é fixo, as ações judiciais de grande monta para apenas um usuário causam prejuízo na compra de medicamentos essenciais para doenças comuns, como diabetes, hipertensão e outras, limitando, assim, o acesso de um grande número de pacientes a tais medicamentos”, informa.

E complementa que “Finalmente, sobre as orientações corretas, há outro resultado muito positivo. De outubro de 2018 a fevereiro deste ano, 232 pessoas passaram por 399 atendimentos no Orienta SUS. Destas, 61% tiveram suas necessidades atendidas plenamente, o que dispensou retorno delas às unidades de saúde, graças aos encaminhamentos do Orienta SUS”, finaliza a Secretaria de Saúde.

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS