Operação já aplicou mais de R$ 406,9 milhões de multas desde maio

Operação foi prorrogada até 6 de novembro de 2020, com emprego das Forças Armadas em Garantida da Lei e da Ordem - Foto: Forças Armadas

Operação Verde Brasil 2 já aplicou mais de R$ 406,9 milhões em multas e termos de infração desde o início da atuação em maio deste ano. Foram aplicadas, até o momento, 1.231 multas. A operação tem como objetivo combater crimes ambientais, desmatamento ilegal e queimadas.

A operação foi prorrogada até 6 de novembro de 2020, com emprego das Forças Armadas em Garantida da Lei e da Ordem na Amazônia Legal. Um novo foco a partir do segundo semestre: combate a queimadas.

Dhoje Interior

O vice-almirante Carlos Chagas, porta-voz da Operação Verde Brasil, explicou que serão feitas campanhas de conscientização, treinamento com militares para atuar como brigadista e a apoio das Forças Armadas a outros órgãos do governo que também fazem parte da operação, como Polícia Federal e Ibama. “O esforço coordenado de todos vai dar os melhores resultados”.

“Continuamos com os três comandos conjuntos estabelecidos: o Comando Conjunto Oeste, o Comando Conjunto Norte e o Comando Conjunto da Amazônia. Esses três comandos já estão operando nessa configuração. Estão preparados para passar dessa fase, que era mais forte no desmatamento para mais forte no combate às queimadas como foi no ano passado”, disse.

Ações nos rios

O Comando Conjunto Amazônia realizou, na segunda-feira (13), inspeção naval no Rio Madeira. Os militares apoiaram a abordagem e revista de 63 embarcações, resultando na apreensão de sete delas e na atuação de 13, em Manaus, Amazonas, e nos municípios de Guajará Mirim e Porto Velho, em Rondônia.

Já o Comando Conjunto Norte prosseguiu com as inspeções em Belém, Almeirim, no estado paraense, além de atuar também em Imperatriz, no Maranhão, e nas localidades de Oiapoque e Macapá, no Amapá. No total, foram abordadas e revistadas 56 embarcações, resultando na apreensão de duas delas.

De maio a junho, foram feitas mais de nove mil inspeções navais na Amazônia.  Entre as embarcações fiscalizadas, estão as de esporte e recreio, atividades de pesca, transporte de cargas e passageiros.

 

Verde Brasil 2

Desde a deflagração da Operação Verde Brasil 2, em 11 de maio, militares e agentes de órgãos parceiros fizeram a apreensão de 219 embarcações, 174 veículos e 372 kg de drogas.

De acordo com o Ministério da Defesa, 27,9 mil metros cúbicos de madeira ilegal também foram confiscados e foram apreendidos 467 máquinas de serraria móvel, tratores, maquinário de mineração, balsas, dragas e acessórios.

A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública.

Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

 

Guardiões da Floresta

Para ajudar nas denúncias de crimes ambientais de desmatamento, queimadas e garimpo ilegal na região da Amazônia foi lançado o Aplicativo Guardiões da Amazônia. A ferramenta facilita a interação entre a população e os órgãos de fiscalização ambiental na proteção da floresta.

A ferramenta permite que o cidadão registre com foto e coordenada geográfica o local exato de uma queimada ou a denúncia dos outros crimes ambientais. A informação é repassada ao órgão fiscalizador para que sejam tomadas as providências. A denúncia pode ser feita de forma anônima. Quem preferir se cadastrar tem a garantia de que não terá os dados expostos.

 

Da Redação 

Fonte: Governo do Brasil