Operação Combustão fiscaliza mais de 280 transportadoras de diesel

Um trabalho conjunto entre o Fisco paulista, procuradores do Grupo de Atuação Especial para Recuperação Fiscal da Procuradoria Geral do Estado (Gaerfis e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado de Campinas (Gaeco) do Ministério Público Estadual notificou, nesta segunda-feira, 287 transportadoras de diesel. Na região, foram cinco empresas, sendo três em Rio Preto, uma em Olímpia e outra em José Bonifácio.

Mais de 250 agentes fiscais de rendas foram mobilizados na megaoperação, que ocorreu de forma simultânea em 101 municípios, envolvendo diretamente o trabalho de todas as 18 delegacias regionais tributárias do Estado.

Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão e oito de prisão contra fraudadores. Batizada de Operação Combustão, a ação está na segunda fase e contou com o apoio da Polícia Militar e de oficiais de Justiça.

A megablitz teve início em julho de 2018 quando surgiu a suspeita de que 90 postos de combustíveis estariam simulando operações envolvendo a comercialização de óleo diesel, o que teria causado prejuízo de cerca de R$ 200 milhões aos cofres públicos ao longo de quatro anos.

Os estabelecimentos investigados emitiam documentos fiscais que não correspondiam a operações reais, simulando a venda de óleo diesel e ao menos 50 deles tiveram a inscrição estadual cassada.

As empresas terão até 30 dias para atenderem as notificações entregues presencialmente ou pelo DEC (Domicílio Eletrônico do Contribuinte).

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS