Operação Alegria leva histórias online para idosos

Voluntários contam histórias para os idosos, que também interagem com familiares

O grupo de voluntários de Rio Preto, Operação Alegria, está levando histórias por meio de tablets para idosos em asilos durante a pandemia. Com o isolamento social imposto pela quarentena, as visitas aos lares que acolhem idosos têm sido mais restritas.

“A ONG se comoveu diante da solidão dos idosos que estão impossibilitados de receberem visitas. Levamos a sugestão para a Unimed Rio Preto, que estava desenvolvendo um projeto para aproximar idosos institucionalizados dos familiares e então propôs fazer a contação de histórias por meio de chamadas de vídeo de Whatsapp”, explicou Cristina Ribeiro Nabuco, vice-presidente da Operação Alegria e uma das contadoras das histórias.

Dhoje Interior

No total, foram doados 10 tablets, sendo dois para cada uma dessas instituições: Lar Esperança, Lar de Betânia, Lar dos Velhinhos de Mirassol, Lar São Vicente de Paulo e Asilo de Schmitt – além de dois tablets para a Operação Alegria a fim de viabilizar a contação de histórias.

Os aparelhos vieram com linha telefônica e o aplicativo Whatsapp instalado para os idosos falarem com os familiares por meio de videochamadas também.

O foco das histórias contadas são parábolas, fábulas, contos e narrativas que trazem uma mensagem positiva.

“À princípio alguns idosos ficam um pouco tímidos porque ainda não estão familiarizados com essa tecnologia de comunicação. À medida em que transcorre a contação, essa barreira é vencida, eles vão entrando na história e interagem com o voluntário. No final, é comum fazerem comentários e alguns já contam suas próprias histórias”, comentou Cristina.

A Operação Alegria atualmente é composta por 130 voluntários que tenta levar alegria a pacientes em tratamento regular e que faz visitas semanais ao Hospital da Criança e Maternidade, Hospital de Base, Santa Casa de Misericórdia, Instituto Regional de Radioterapia e Megavoltagem, Instituto de Nefrologia de Rio Preto; e quinzenais ao Hospital Lar Nossa Senhora das Graças e Hospital Bezerra de Menezes. No momento, devido a pandemia, essas visitas não estão acontecendo.

Por Vinicius LIMA