Operação 9 de Julho termina sem mortes na região

Diferente do balanço da Operação 9 de Julho de 2018, as rodovias que cortam Rio Preto não registraram acidentes com vítimas fatais neste ano.

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMR), de 5 a 9 de julho foram registrados 42 acidentes com 21 vítimas leves e três graves. Foram mais de 1.793 km da Rodovia Washington Luís (SP-310) fiscalizados, área de abrangência de toda a região de Rio Preto.

A PMR desenvolveu várias ações para coibir a criminalidade, garantia da fluidez do tráfego, bem como atuação rigorosa na fiscalização de trânsito, retirando de circulação os veículos irregulares ou sem condições de segurança.

As autuações por excesso de velocidade lideram o ranking deste feriado: foram 1.316 multas aplicadas através de imagens de radares espalhados pela rodovia. Em seguida, 364 motoristas foram autuados por não usarem o cinto de segurança. Cada um deles vai ter que desembolsar R$ 195,23, além de perder cinco pontos na carteira.

O número de infrações por ultrapassagem caiu em relação ao ano passado. Neste feriado foram 74 flagrantes, contra 69 em 2018.

O saldo positivo fica em relação ao número de vítimas fatais. Em 2018, sete pessoas morreram durante o fim de semana prolongado pelo feriado da Revolução Constitucionalista.

Os acidentes com vítimas fatais foram registrados na rodovia Feliciano Sales Cunha (SP-310), em General Salgado, onde cinco pessoas morreram. O outro caso foi em Votuporanga, com dois adolescentes.

Ao longo da BR-153, segundo a Polícia Rodoviária Federal, o feriado prolongado foi de motoristas mais prudentes no trânsito. Não foram registradas mortes e, de acordo com a PRF, somente três acidentes foram registrados.

Em números, foram 87 testes de alcoolemia realizados, com cinco condutores autuados e um motorista preso. Ainda durante os cinco dias, 11 condutores foram multados manuseando o celular, 35 condutores autuados por estarem sem cinto de segurança e nove condutores foram multados por realizarem ultrapassagens proibidas. Dirigir acima da velocidade máxima permitida foi a maior infração cometida pelos motoristas: 261 infrações.

Por Jaqueline BARROS

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS