Olímpia tem carreata para que comércio seja reaberto

Fotos: Isabela MARTINS

Empresários de Olímpia realizaram, na manhã desta sexta-feira, uma carreata na área central da cidade, com o objetivo de conseguir a reabertura do comércio e de empresas, fechados por causa do Covid-19.

A manifestação foi organizada pelo whatsapp. Segundo o grupo, prazo dado pelo prefeito Fernando Cunha para tomar decisão a respeito da retomada da atividade econômica é muito longo.

Dhoje Interior

A Prefeitura de Olímpia, por meio do vice-prefeito e secretários municipais, informou em nota que recebeu na manhã desta sexta-feira um grupo de comerciantes da cidade para discutir a reabertura dos estabelecimentos nos próximos dias.

“Durante o encontro, o vice-prefeito municipal, doutor Fábio Martinez, expôs a situação epidemiológica da cidade e ressaltou que o município não pode sobrepor ao decreto elaborado pelo governador do Estado de São Paulo, João Doria. Foi esclarecido também que existe uma Ação Cívil Pública, tramitando na Justiça, que o judiciário negou liminar para vigência imediata por confiar que o Poder Público tem tomado as medidas necessárias até o momento. A ação poderá ter novas decisões a qualquer momento, que contemplaria as restrições das atividades econômicas e isolamento social, inclusive com pesadas multas financeiras”, informa o texto.

De acordo com a assessoria de imprensa, “a Administração Municipal declara que não tem razão qualquer que não seja da política de saúde pública para restringir a atividade econômica. Desta forma, se coloca à disposição para alterar o decreto municipal a qualquer tempo, conforme tem feito. Portanto, a Prefeitura continuará com o movimento da pandemia e seus controles poderão ser flexibilizados a qualquer momento”.

A nota finaliza dizendo que “a Prefeitura reconhece a legitimidade do movimento dos comerciantes, bem como de todos os olimpienses. Desde o primeiro momento dessa crise, a gestão esteve à disposição para ouvir a população e receber sugestões e reforça que todas as medidas cabíveis estão sendo adotadas pelas autoridades municipais para evitar o contágio e garantir a prevenção de todos”.

Isabela MARTINS