Olímpia inaugura Centro de Acolhimento Animal

Foi inaugurado na manhã desta quarta-feira, dia 13, o Centro de Acolhimento Animal ‘São Francisco de Assis’. A Prefeitura de Olímpia, juntamente com a Daemo Ambiental, abriu oficialmente as portas de um novo espaço onde os animais que são abandonados, sofrem maus-tratos, com doença ou acidentados serão resgatados e receberão no local os cuidados e tratamentos adequados para, posteriormente, passarem pelo processo de adoção responsável.

O evento teve início por volta das 9h e contou com a presença de autoridades, vereadores, secretários, funcionários da Daemo Ambiental e imprensa local.

O vereador José Elias Morais, conhecido como Zé das Pedras, fez o uso da palavra. Ele teve uma participação essencial para que esse projeto se tornasse realidade, falou sobre a alegria e emoção de fazer parte deste momento que é de extrema importância para o município. O vereador foi quem indicou o nome do local.

Logo após a superintendente da Daemo Ambiental, Tina Risacali, declarou que “o Centro de Acolhimento tem como função principal acolher os animais que são resgatados na rua, em situação de risco, vítima de maus-tratos. Essa obra eu considero uma iniciativa maravilhosa do governo municipal. Diante disso a Daemo Ambiental terá a função de cumprir todos os protocolos, com profissionais especializados, técnicos, entre outros”.

E acrescentou uma frase de reflexão de São Francisco de Assis, que é patrono do Centro de Acolhimento Animal. “Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível”, destacou.

“Não existe na nossa região um centro de acolhimento como esse ou existe em poucas cidades do nosso estado. Agora como em toda obra vai ter as suas deficiências, criamos aqui a estrutura, temos aqui à disposição os funcionários, mas temos coisas a ajustar, como tudo o que se faz na vida”, discursou o prefeito Fernando Cunha.

Ele ressaltou também a importância dessa nova conquista para o município. “Estamos cuidando de todas as áreas, saúde, educação, assistência social, mas também do meio – ambiente. Era uma falha que Olímpia tinha, que era o acolhimento dos animais de rua, então hoje a Daemo está entregando aqui essa construção, onde os animais de ruas serão acolhidos, tratados e bem cuidados. Essa é a importância, que é mais um legado que a Administração Municipal deixa pra nossa cidade, um lugar preparado para acolher os animais”, complementou Cunha.

Logo após o Frei João Boga, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, fez a benção do local. E a placa foi descerrada.

INFRAESTRUTURA

O local é composto por 36 baias com capacidade para abrigar até 100 animais, oferecendo uma estrutura mais adequada, uma vez que o espaço antigo estava abandonado e não era suficiente para atender a atual demanda.

As baias têm áreas abertas e cobertas, com disponibilidade de sombra e ambiente para proteger os animais da chuva e do vento. A obra havia começado em 2013, mas ficou parada por quase cinco anos, tendo sido retomada pela atual gestão no ano passado.

O Centro conta ainda com um ambulatório com salas para higienização, atendimento, curativos e anamnese, além de sala cirúrgica para pequenos procedimentos e de repouso para animais debilitados ou em tratamento.

Toda a estrutura foi construída de acordo com as determinações do Conselho Regional de Medicina Veterinária com investimento de cerca de R$ 600 mil em recursos próprios da autarquia.

No local, são acolhidos apenas os animais resgatados das ruas pela própria Daemo, que não tenham tutores e que estejam em situação de risco, vítimas de maus tratos, doentes ou acidentados.

Eles são cuidados por uma equipe formada por dois médicos veterinários, um atendendo em regime de plantão, além de estagiários, funcionários do setor administrativo e também de limpeza.

Os animais abrigados passam por triagem com médico veterinário para avaliar se vão para as baias, em caso de boa saúde, ou se permanecem em tratamento no ambulatório.

Isabela MARTINS

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS