Número de lojas virtuais dispara durante a pandemia

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) divulgou um levantamento em que 107 mil novos estabelecimentos foram criados na Internet durante a pandemia. O número representa a abertura de mais de uma loja por minuto.

Os efeitos do meio digital já foram percebidos por comerciantes em Rio Preto. A empresa Prospecta, especializada em marketing digital, divulgou que tinha vendido 11 lojas virtuais em 2019 e só neste mês de maio abriu novas 10 lojas. “Perdemos cerca de 40% dos nossos clientes logo no começo da pandemia, a maioria com comércio de varejo tradicional. No entanto, tivemos um aumento de quase 60% na área do e-commerce, que virou um grande foco para os empreendedores neste período”, afirmou David Borges, diretor da Prospecta.

Dhoje Interior

Segundo Borges, a dificuldade de muitos que estão migrando para o meio on-line é entender a lógica de mercado neste novo ambiente. “Nas lojas físicas, geralmente eles conseguem vender para oito de cada dez pessoas que visitam o local. Já no meio virtual são duas vendas para cada 100 acessos, o que acaba espantando alguns comerciantes”, explicou.

Lucas Marçal, proprietário de um pet shop, foi um dos que resolveram entrar para o meio virtual durante a pandemia. “Eu já estava planejando isso há algum tempo, mas a pandemia acabou acelerando esse processo. No começo da crise, tive uma queda de 15% no faturamento, mas logo melhorou. No caso do meu negócio, muitos dos meus clientes são do bairro e que gostam de ir à loja física, mas com o meio on-line eu consigo atingir outro público e consequentemente ter um renda extra”, comentou.

Para o diretor da Prospecta, o e-commerce deverá ser mantido por muitos mesmo após o fim da pandemia. “Provavelmente deve dar uma esfriada após o fim da crise, mas eu acho que o mercado vai continuar forte neste segmento”, comentou.

Por Vinicius LIMA – redação Jornal DHoje Interior