Novembro Azul busca prevenir o câncer de próstata

A Secretaria Municipal de Saúde de Rio Preto está oferecendo centenas de atividades e ações em defesa da saúde do homem neste mês. As ações integram a programação do Novembro Azul, campanha anual que visa, entre vários outros objetivos, conscientizar a população masculina sobre o câncer de próstata e a importância do diagnóstico precoce da doença. Apenas 2% dos homens fazem regularmente prevenção de doenças de próstata.

Todas as unidades de Saúde de Rio Preto aderiram ao Novembro Azul com exames físico-clínicos, exames de sangue, palestras e orientações. O câncer de próstata é o mais comum em homens com mais de 50 anos, depois do câncer de pele. É o 6° tipo de câncer mais comum no mundo.

As causas de câncer são variadas, podendo ser externas ou internas ao organismo, estando ambas inter-relacionadas. O surgimento do câncer depende da intensidade e duração da exposição das células aos agentes causadores de câncer. É o crescimento desordenado e descontrolado das células localizadas na glândula prostática.

Esse tipo de câncer geralmente apresenta crescimento lento e pode não causar grandes danos. Porém, alguns casos da doença são mais agressivos e podem se disseminar para outros órgãos, caso o paciente não procure tratamento.

Para o Brasil, estimam-se 68.220 casos novos de câncer de próstata para cada ano do biênio 2018-2019. Esses valores correspondem a um risco estimado de 66,12 casos novos a cada 100 mil homens.

Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de próstata é o mais incidente entre os homens em todas as Regiões do país.

O secretário de Saúde, Aldenis Borim, destaca que somente com exames preventivos é possível impedir a doença. Segundo ele, o preconceito dos homens deve acabar.

“Só existe uma maneira de se curar. É a prevenção. Depois que se instala não temos outra opção. Vamos aumentar os exames de próstata, dar condições de fazer o diagnóstico nos casos suspeitos, com ultrassom de próstata nos casos selecionados. Convido todos os homens com idade compatível a procurar nossas unidades”, frisa.

Prevenção

Já está comprovado que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não-transmissíveis.
Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer, no mínimo, 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

Sintomas

Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma. Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada.

No estágio avançado, os sintomas são:

• Micção frequente.

• Fluxo urinário fraco ou interrompido.

• Impotência.

• Vontade de urinar frequentemente à noite.

• Sangue no líquido seminal.

• Dor ou ardor durante a micção.

• Fraqueza ou dormência nas pernas ou pés.

• Perda do controle da bexiga ou intestino, devido à pressão do tumor sobre a medula espinhal.

Diagnóstico

Achados no exame clínico (toque retal) combinados com o resultado da dosagem do antígeno prostático específico (PSA, na sigla em inglês) no sangue podem sugerir a existência da doença.

Após avaliação dos exames citados, podem ser solicitados exames adicionais como ultrassonografia e biópsia prostática.

Tratamento

O tratamento depende do tamanho e da classificação do tumor, assim como da idade do
paciente e pode incluir:

– prostatectomia radical (remoção cirúrgica da próstata);

– radioterapia;

– hormonoterapia.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS