Nos bastidores, membros do PSL pedem a saída de Jean Dornelas

Foto: Ygor Andrade

O PSL de Rio Preto inaugurou, no último sábado (17), seu Diretório Municipal e contou com a presença do deputado federal Coronel Tadeu. Na ocasião, durante entrevista, o parlamentar disse que estava ao lado do provável candidato do partido ao cargo de prefeito de São José do Rio Preto.

“Estou com o (Dr. Paulo) Bassan. A não ser que as coisas mudem, e isso nós vamos ver nas pesquisas eleitorais, porque não podemos relaxar diante dos profissionais do outro lado”, disse o Coronel Tadeu.

Outro nome que fora ventilado, além de Bassan, para concorrer ao cargo de prefeito, é o do empresário Olavo Tarraf.

Contudo, a pouco mais de um ano para a votação, a briga que agita o partido não é entre o presidente Paulo Bassan e Olavo Tarraf. O nome que tem causado, segundo informações, discordâncias e até mesmo ameaças de desfiliação, é o do vereador Jean Dornelas.

As informações dizem que Jean teria “nome sujo” entre alguns membros do partido e que, caso ele seja mantido dentro da legenda, pessoas ligadas ao partido deixariam ou de trabalhar nas próximas eleições, ou até mesmo encaminhariam suas desfiliações.

O presidente do Social Liberal, Paulo Bassan, disse que desconhece essa informação. No entanto, ele confirmou que “há duas semanas houve um descontentamento, mas me parece que foi superado”.

Bassan ainda comentou que a convenção decidirá quem serão os candidatos do partido. O vereador Jean Dornelas também foi procurado e falou a respeito do assunto e ilustrou a situação dizendo que “existe um abaixo-assinado chamado de cabeça de bacalhau, ou seja, todo mundo sabe que existe, mas ninguém nunca viu”.

“O que me importa, é como estou com os membros do diretório e com as pessoas que conheço. Estou feliz lá, tenho aval do Coronel Tadeu, fui bem recebido e tenho excelentes expectativas em relação ao partido, expectativas de eleger de três a quatro vereadores, mas quem está descontente que se manifeste, porque até agora não vi ninguém”, afirmou Dornelas que chamou de Gasparzinho as pessoas que estão por trás desse tema.

“Até agora não passa de um burburinho feito pela imprensa e se alguém está descontente, só pode ter um nome, Zé Ninguém ou Gasparzinho”, finalizou.

Por Ygor ANDRADE

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS