Municípios da Fase Laranja poderão aderir ao Plano do mini-lockdown criado por Rio Preto

Segundo Vinholi o Plano foi aprovado pelo Estado na última sexta-feira (27) e a partir de agora os demais municípios poderão aplica-lo também_foto_Governo SP

A proposta de Rio Preto – que criou  projeto do mini-lockdown de três dias e a abertura do comércio de quarta a sábado por seis horas para os municípios que estiverem enquadrados na fase 2 (Laranja) do Plano São Paulo – poderá ser aplicada por todos os municípios que estiverem nessa fase, se quiserem. A decisão foi anunciada nesta quarta-feira (1º) pelo secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi, durante a reunião do Conselho Municipalista.

Segundo Vinholi o Plano foi aprovado pelo Estado na última sexta-feira (27) e a partir de agora os demais municípios poderão aplicá-lo também.

Dhoje Interior

O mini-lockdown acontece entre domingo e terça-feira, quando somente os serviços essenciais podem funcionar.

Os 16 prefeitos que fazem parte do Conselho Municipalista elogiaram o plano adotado por Rio Preto e alguns pensam em aderir ao modelo em vigor na cidade.

“Recebemos inúmeros pedidos de alteração ao Plano São Paulo e o Plano apresentado por Rio Preto foi aprovado e poderá ser utilizado por todos os municípios que estão na mesma fase, a fase 2 – Laranja. O plano passou pelo crivo do governador e do Conselho Estadual de Combate ao Coronavírus”, afirmou Vinholi.

Durante a reunião, o secretário estadual anunciou ainda que o Conselho Municipalista será permanente, ou seja, mesmo depois da pandemia ele será mantido para discutir políticas públicas nas regiões do estado.

O prefeito Edinho Araújo (MDB) salientou que a cidade está há poucos dias com a aplicação do novo Plano, mas que os resultados estão sendo expressivos. “Nos primeiros dias o transporte coletivo computou 7 mil pessoas a menos circulando pela cidade. Esse é um número que pode indicar o sucesso do mini-lockdown. Precisamos que as pessoas se conscientizem e nos ajudem para que progridamos ainda mais e também para evitarmos mais mortes e, por consequência, passarmos para a fase vermelha, que é ainda mais dura para a economia”, finalizou Edinho.

Por Sérgio SAMPAIO – Da Redação Jornal DHoje Interior