Mulher grávida acusa ex-companheiro de agressões

Criança citou “tio da escola” e pedia para não vê-lo - Foto: Claudio Lahos / DHoje

Uma mulher de 25 anos acusa o ex-companheiro de agressão física, depois que ela tentou buscar o filho para ficar com ela. A Justiça determinou guarda compartilhada pelo casal, onde a criança deve permanecer quinzes dias com o pai e quinze dias com a mãe.

No entanto, segundo boletim de ocorrência, a vítima diz que sempre teve dificuldades em pegar o filho, pois enfrenta, sempre, o ex e sua mãe que a ofendem.

A mulher, que está grávida, tentou buscar o menino de cinco anos na casa do pai no início da noite de sexta-feira (13), quando foi impedida e agredida pelo pai da criança. Ainda de acordo com informações do B.O, a avó da criança também a agrediu com socos, puxões de cabelo arranhões. O atual companheiro da vítima saiu em defesa dela trocando socos com o ex.

O b.o diz que a vítima apresentava marcas no nariz, no peito e nos braços.

O OUTRO LADO

Enquanto a vítima registrava o boletim de ocorrências, o pai do menino e sua mãe foram até a Central de Flagrantes e contaram sua versão da história. Ele diz que, pela determinação da Justiça, a vítima, agora acusada, ficaria com a criança somente aos finais de semana, mas que havia demonstrado interesse somente nas últimas semanas.

Quando a mãe foi buscar o menino, o pai disse que “entendeu que não seria justo, pois a mãe não havia demonstrado interesse e que a própria criança não queria ficar com a mãe”.

O acusado, agora vítima, disse que sua mãe foi agredida com socos, chutes, puxões de cabelo e ainda sofreu ameaças de morte do atual companheiro da mãe de seu filho.

As duas partes da história foram registradas na Central de Flagrantes e ambos os lados foram orientados em relação a prazos para representação.

Por Ygor ANDRADE

 

SEM COMENTÁRIOS