Mudança da eleição para novembro mostrou bom senso do Congresso, afirma Edinho

O prefeito ainda salienta que essa decisão veio após um amplo dialogo feito entre o Congresso e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral)_SMCS

O prefeito Edinho Araújo (MDB) afirmou nesta quinta-feira (2) que a decisão do Congresso Nacional de adiar as eleições municipais para o mês de novembro foi uma demonstração de bom senso.

Nesta quarta-feira (1º), o plenário da Câmara Federal aprovou em dois turnos uma emenda à Constituição (PEC 18/2020) que definiu para os dias 15 e 29 de novembro a realização das eleições municipais, sendo dia 15 o primeiro turno e dia 29 o segundo turno, onde for necessário.

Dhoje Interior

“Prevaleceu a orientação de especialistas e de cientistas de que, no mês de outubro, ainda haverá o registro elevado de casos do coronavírus”, salientou o Edinho.

O prefeito ainda salienta que essa decisão veio após um amplo dialogo feito entre o Congresso e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
O calendário eleitoral ainda prevê, por exemplo, convenções partidárias entre 31 de agosto e 16 de setembro e registro de candidaturas até 26 de setembro, mesma data prevista para o início da propaganda eleitoral.

Prefeituráveis – O prefeito Edinho Araújo vai disputar a reeleição. Junto dele, a lista de pré-candidatos à Prefeitura de Rio Preto está extensa. Por enquanto, conta com 13 postulantes: Celi Regina (PT), Danila Azevedo (PTC), Coronel Helena (Republicanos), Rogério Vinícius (DC), Marco Casale (PSL), Kawell Lott (Podemos), Antônio Pereira (PMN), Paulo Neto (PSC), Filipe Marchesoni (Novo), Paulo Bassan (PRTB), Carlos de Arnaldo (PDT) e Marco Rillo (Psol).

Câmara – O presidente da Câmara, Paulo Pauléra (Progressistas) avalia que o adiamento foi uma vitória de todos e parabeniza o Congresso pela sensatez. Segundo Pauléra, com a prorrogação, haverá a possibilidade de acontecerem mais debates em torno de ideias e propostas dos candidatos. “Sem deixar de mencionar que seria injusta para os novos candidatos que entrariam em desvantagem dos atuais que têm mandato”, salientou Pauléra.

Por Sérgio SAMPAIO – Da Redação Jornal DHoje Interior