Motoristas burlam lei e se arriscam em conversões proibidas

Caminhoneiro é flagrado fazendo conversão proibida na BR, na tarde desta quinta-feira

Quem passa pela BR-153, no trecho em obras no Distrito de Talhado, tem enfrentado congestionamentos nos horários de pico e motoristas infratores, que se arriscam em conversões proibidas, colocando a vida de terceiros em perigo.

As desculpas dadas à reportagem do DHOJE foram várias, como pressa, economia de combustível ou de tempo, mas a atitude dos condutores representa desrespeito às leis de trânsito que, se flagrados por policiais rodoviários federais, pode render multa de R$ 293 e sete pontos na CNH.

Um dos locais de maior fluxo de veículos e de infrações está distante dois quilômetros e meio do retorno correto. Há sinalização proibindo a conversão e indicando o desvio a ser seguido por causa da duplicação da rodovia.

Desde que o antigo acesso à Avenida Danilo Galeazzi, em Rio Preto, foi fechado, os motoristas precisam seguir por um retorno que passa abaixo da pista.

Condutores de carros, motos, utilitários e até caminhões param no acostamento e, em alguns momentos, se forma uma fila de veículos esperando para retornarem por uma alça de acesso, a um quilômetro de distância do antigo trevo.

O patrulheiro federal Ricardo Nunes informou que essa infração é gravíssima. “A sinalização foi reforçada, mas mesmo assim continuamos a receber reclamações e denúncias. Quem for surpreendido cometendo infrações será autuado”, salientou.

Conforme o policial rodoviário, a corporação intensificou a fiscalização na rodovia, em especial nos horários de maior movimento.

“Em geral, essas irregularidades são cometidas quando não há policiamento na pista. As viaturas são acionadas para emergências ou ocorrências em outros pontos da BR-153 e é nessa hora que os infratores resolvem agir”, finalizou.

Por Daniele JAMMAL

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS