Motoristas afirmam ser positiva a digitalização da Área Azul

O primeiro dia útil do ano começou com uma facilidade ao motorista rio-pretense: a digitalização do sistema de Área Azul, que funciona há mais de 40 anos pela cidade. Usuários de celulares com o sistema Android já podem baixar o aplicativo ‘Estacione Rio Preto’ e até o final de semana também já estará disponível pelo iOS. Ontem, após as primeiras horas disponíveis para o download, cerca de mil pessoas já tinham adquirido o app.

Com digitalização será possível o fracionamento em uma hora de cobrança do estacionamento rotativo, sendo que com o sistema de talão, o motorista é obrigado a pagar por duas horas, mesmo que fique por menos tempo na vaga. Com a mudança, para quem deixa o veículo estacionado por até uma hora, poderá pagar R$ 2, enquanto que o preço do talão é de R$ 3,50, por duas horas. A venda de cartões em papel não será interrompida, mas o objetivo é substituir gradualmente a compra de cartões pelo sistema digital.

O usuário que baixar o aplicativo faz o cadastro, podendo incluir até mesmo mais de um veículo, e faz a compra dos créditos da Área Azul via cartão de crédito cadastrado e ativa na área em que for estacionar. “A mudança irá facilitar a vida do usuário, que às vezes pode ter dificuldade em encontrar um agente e agora terá a facilidade de fazer isso pelo smartphone”, disse Vânia Pelegrini, diretora presidente da Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb), responsável pela Área Azul.

Os 119 agentes de campo, que atuam na venda de cartões, também farão a fiscalização com o uso de smartphones, checando pela placa do veículo se houve a compra digital. Com o novo sistema, o motorista poderá realizar o pagamento pós-utilização, com o uso do cartão de crédito ou até mesmo pagando na sede da Emurb. “Os agentes emitirão um aviso de irregularidade e o motorista tem até 48 horas para regularizar a situação. Nesse caso a taxa de pós-utilização será de R$20, que é o cálculo feito por 10 horas, o período máximo que pode ficar na Área Azul”, explicou Pelegrini.

Para a chefe de divisão de assistência, Damaris Pereira Neves, a novidade é algo muito positivo e ela pretende já baixar o aplicativo. “Pelo o que eu vi será muito bom, porque poderá pagar pelo cartão e isso vai facilitar principalmente quando não tem o agente por perto”, comentou.

O motorista Danny Cardoso também achou positiva a mudança. “Achei muito bom. Dentro daquilo que vi no jornal e na TV será muito bom. Uma coisa boa para todos os lados. Nesse momento eu não tenho o cartão, mas quando tiver acredito que vai facilitar bastante”, disse.

As mudanças priorizam a rotatividade pela Área Azul, que funciona atualmente pela área central, bairro Redentora e parte dos bairros Boa Vista e Santa Cruz. Com a utilização do app haverá também a redução da emissão de cartões de papel, gerando menos resíduos e sendo ecologicamente correto. O investimento total no novo sistema (software, celulares com impressoras e rede de internet) foi de R$ 350 mil com recursos de aporte financeiro destinado pela Prefeitura de Rio Preto.

 

Por Priscila Carvalho

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS