Motoboy confessa e corpo de jovem é encontrado às margens de estrada vicinal

André Luis de Oliveira esconde rosto durante chegada na Delegacia de Defesa da Mulher de Rio Preto (Foto: Vinícius LOPES)

Um motoboy, de 38 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira, dia 10, suspeito de matar Daira Nogueira dos Santos, de 22 anos, de Rio Preto. A jovem estava desaparecida desde segunda-feira, dia 09.

A prisão aconteceu depois que ele foi abordado na rodovia Assis Chateaubriand, em Penápolis. A Polícia Militar Rodoviária fazia patrulhamento na via e abordou o homem depois de receber um alerta da Polícia Civil de Rio Preto que já vinha investigando o desaparecimento da jovem.

Durante a abordagem, André Luis de Oliveira confessou que estava em fuga para o Paraguai por causa de um homicídio que havia cometido. Ele foi preso e encaminhado para a delegacia de Penápolis. Uma equipe da polícia de Rio Preto foi até a cidade buscar o suspeito.

De acordo com a delegada da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), Cristina Sant’Ana, o motoboy se encontrou com a vítima na segunda-feira, dia 9, e os dois saíram de moto pela rodovia Washington Luis, sentido Catanduva.

Durante o trajeto, ele parou em uma região sem movimentação, em uma estrada vicinal na área rural de Ibirá e acabou atirando contra a vítima. O tiro acertou a cabeça da jovem.
Daira foi vista pela última vez no final da tarde desta segunda-feira. Ela saiu de casa, no bairro Jardim Maracanã, para ir ao shopping com uma amiga. No final da tarde de terça-feira, dia 10, a família registrou um boletim de ocorrência de desaparecimento porque não conseguia falar com a jovem pelo celular. No documento policial, é citado que ela poderia estar com um rapaz conhecido como ‘Índio’.

O rapaz em questão era o próprio motoboy que, segundo amigos próximos, era apaixonado pela vítima, porém, não era correspondido. Já para a delegada, André disse que os dois saiam eventualmente. O rapaz já tinha passagem pela polícia e tinha saído da cadeia recentemente.

O suspeito foi levado para a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Rio Preto, onde foi ouvido. Ele vai responder por feminicídio.

O corpo de Daira Nogueira dos Santos foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Rio Preto. Um laudo vai apontar as causas da morte e deve ficar pronto em 30 dias.

Por Vinícius LOPES

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS