Morre segunda vítima de confusão em boate

Foto: Divulgação / Facebook

O ajudante de pintor Luis Fernando Rancci, de 33 anos, que foi baleado em uma confusão em frente a uma boate no último dia 23 de junho, morreu depois no Hospital de Base, na tarde de terça-feira (17), em Rio Preto.

De acordo com o boletim de ocorrência, Luis Fernando Rancci ficou internado desde a data do crime e teve alta médica há sete dias. O quadro de saúde dele se complicou e ele foi internado novamente, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Dhoje Interior

O crime aconteceu na madrugada de 23 de junho, após o encerramento das atividades da boate. Várias pessoas se aglomeraram na porta do local e começaram a discutir. Houve disparos e a primeira vítima, Evandro Jhony Rodrigues, de 28 anos, morreu no local.

Dois suspeitos do crime, que foram detidos na manhã seguinte dos tiros, estão presos no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Rio Preto.

O caso continua sendo investigado pela DIG, Delegacia de Investigações Gerais.

Outra morte

A polícia tenta identificar o homem que morreu depois de nove dias internado no HB.

O desconhecido tem cerca de 55 anos e foi internado na Unidade de Terapia Intensiva do hospital depois de ser vítima de atropelamento.

O homem teve traumatismo craniano grave e politraumas, não resistiu aos ferimentos e morreu na tarde de terça-feira (17).

Por Bia MENEGILDO