Moradores de Rio Preto desrespeitam isolamento e se reúnem para jogar bola

Praças e áreas públicas de esporte e lazer de Rio Preto têm se tornado pontos de aglomeração de pessoas que as utilizam para praticar atividades físicas em grupos, como vôlei e futebol. Uma delas é a Praça do Jardim Vivendas, local em que vizinhos denunciam ficar lotada todas as tardes, principalmente aos finais de semana. Campos de futebol nos bairros Higienópolis, Estoril, Jaguaré e Maria Lúcia também ficam movimentados com homens que têm usado os locais para jogar futebol nos dias de mini-lockdown, segundas-feiras e terças-feiras.

Para impedir o uso desses campos de futebol, a Secretaria de Esportes e Lazer tomou medidas para interdição de todos os campos de futebol de sua responsabilidade. Em nota, a pasta informou que “recebeu denúncias de utilização irregular e contou com a ação da GCM e da Polícia Militar para interromper as atividades. Nos locais onde as ocorrências têm sido mais frequentes, o Esporte fez a retirada das traves. Nesta semana, serão montadas barreiras com terra em outros campos, para impedir a utilização dos gols”.

Dhoje Interior

Uma moradora próxima à praça do Vivendas enviou fotos à redação do DHoje em que é possível ver uma rede de vôlei montada e algumas pessoas jogando vôlei. Em outro ponto, jovens participam de uma partida de futebol. A aglomeração no local é possível ser constatada ao observar que grande parte das ruas ao redor fica tomada de carros estacionados.

Muitas pessoas vão até a praça do Vivendas para fazer caminhadas. Algumas pessoas são vistas sem máscaras. Motivo que deixa a dona de casa indignada. “Não adianta a gente manter o isolamento social, se cuidar obedecendo às recomendações se aqui tem tanta gente sem máscara. Parece que essas pessoas vivem em um mundo onde não tem coronavírus. Até parece que ninguém está morrendo da doença”.

A atendente Maria Amélia Passarin também compartilha do mesmo sentimento de revolta quando o assunto é a desobediência aos cuidados para se evitar a propagação da Covid-19. “Eu acho que se a gente segurar um pouco, ficar em casa e usar a máscara se for sair, mais rápido iremos poder voltar às atividades normais. As pessoas precisam se conscientizar e deixar para jogar bola e encontrar os amigos quando o número de casos cair. Até agora só tem aumentado e muita gente não está nem aí”.

O comunicado da assessoria de imprensa da Prefeitura informou ainda que o Comitê Gestor de Enfrentamento ao Coronavírus tem tomado medidas para dificultar a utilização de espaços públicos, como praças e pistas de caminhada, “a exemplo da proibição de estacionamento na área dos condomínios Quinta do Golfe. Novas medidas estão em constante avaliação e estudo”, conclui a nota.

Multa
Os profissionais descumprirem as medidas de prevenção contra o Coronavírus ao promoverem aglomeração em aulas de atividades físicas estão sujeitos à multas, conforme explicou o porta-voz da GCM, Roger Assis. A multa é R$ 6 mil, equivalente a 200 Ufesp (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo). “A nossa conduta é de orientação a quem está praticando atividade física numa praça porque eles não estão utilizando uma quadra ou campo público. Mas tem uma situação em que a multa será aplicada: aos professores, que mesmo ao ar livre formar grupos. Eles estão sujeitos à multa da Vigilância Sanitária”.

GCM já soma 372 chamadas
Desde o início da pandemia, 15 de março, e o último domingo (5), a Guarda Municipal de Rio Preto recebeu 372 chamados de denúncias por aglomeração de pessoas, pertubação do sossego e consumo de bebidas em estabelecimentos comerciais. Só no último sábado (4), foram 87 atendimentos, doa quais 67 resultaram em autuações.

De acordo com o porta-voz da GCM, Roger Assis, as aglomerações ocorrem com maior frequência nos finais de semana. “Não há um bairro ou região em que ocorrem mais, as aglomerações estão espalhadas por toda a cidade aos finais de semana. As pessoas se encontram em chácaras, condomínios e residências. Temos feito fiscalizações para inibir e orientando as pessoas da importância do isolamento social neste momento”.

Confira a seguir imagens divulgadas por uma moradora próxima à praça do Jardim Vivendas:

Por Tatiana PIRES – Redação Jornal DHoje Interior