Mofo: quais são os perigos à saúde e como prevenir?

Materiais porosos como gesso, madeira e MDF estão mais propensos a proliferação do mofo (Foto: Divulgação)

Confira tudo que você precisa saber sobre esse fungo que é um pesadelo dentro de casa

Apesar de ser formado por estruturas microscópicas, o mofo pode ser um enorme pesadelo dentro de casa. Capazes de tirar o sono de qualquer morador, eles impactam diretamente na saúde e na qualidade de vida das pessoas que frequentam os locais onde estão presentes.

No décor, o mofo também é um grande problema, além de deixar o ambiente com uma aparência desagradável, eles atingem com frequência materiais porosos, como a madeira, pedra, gesso e MDF, que facilitam a reprodução desses fungos, principalmente atrás de móveis, guarnições ou rodapés fabricados a partir dessas matérias-primas.

Mas você conhece as principais causas que favorecem o aparecimento desse fungo e todos os riscos à saúde?

Para esclarecer as dúvidas, a Indústria Santa Luzia separou tudo que você precisa saber sobre o mofo e as principais dicas para tratar e prevenir a proliferação dentro de casa. Confira:

Riscos

Os sinais mais comuns em pessoas que convivem constantemente com o mofo são dores de cabeça constantes, sangramento no nariz, fadiga, dificuldade em respirar, sinusite, asma, bronquite, tosse, náuseas e infeções crônicas.

Causas

Facilmente identificado no visual, o mofo se prolifera com facilidade em locais úmidos como cozinhas e banheiros, além de ambientes quentes e escuros. O alerta é dobrado se você residir em uma região onde a combinação entre temperatura e umidade relativa do ar elevadas é frequente. O micro-organismo se espalha pelo ar e, se encontrar condições favoráveis em outros espaços, se multiplica.

Como tratar / prevenir

As principais medidas para evitar a reprodução desses fungos são buscar maneiras de manter os ambientes bem arejados, permitindo a entrada de luz solar, além de tratar e investigar possíveis infiltrações. Realize manutenções periódicas em aparelhos domésticos que podem gerar umidade, como o ar-condicionado.

A higienização do ambiente é fundamental: caso já exista mofo no ambiente, limpe os fungos das superfícies duras com água e detergente, mas não deixe o ambiente molhado por um longo período de tempo. Além disso, evite a concentração de materiais porosos dentro de casa, que são mais propensos a serem afetados pelos fungos, como a madeira, gesso e o MDF.

 

Alternativa

Para substituir alguns desses materiais uma ótima aposta é optar pelos produtos Santa Luzia. Com um vasto portfólio de rodapés, guarnições, rodameios e rodatetos, as linhas da marca são compostas de perfis decorativos que levam como matéria-prima resíduos plásticos reciclados. O principal insumo é o Isopor®, conhecido tecnicamente como poliestireno expandido ou simplesmente EPS.

Todos os perfis da Santa Luzia oferecem mais vantagens do que materiais como a madeira ou MDF. Por conta das características da matéria-prima de plástico reciclado, eles apresentam grande resistência à umidade, além de um maior tempo de vida útil, pois suas propriedades não estão suscetíveis ao ataque de qualquer tipo de pragas, fungos ou mofo.

Alternativa

Para substituir alguns desses materiais uma ótima aposta é optar pelos produtos Santa Luzia. Com um vasto portfólio de rodapés, guarnições, rodameios e rodatetos, as linhas da marca são compostas de perfis decorativos que levam como matéria-prima resíduos plásticos reciclados. O principal insumo é o Isopor®, conhecido tecnicamente como poliestireno expandido ou simplesmente EPS.

Todos os perfis da Santa Luzia oferecem mais vantagens do que materiais como a madeira ou MDF. Por conta das características da matéria-prima de plástico reciclado, eles apresentam grande resistência à umidade, além de um maior tempo de vida útil, pois suas propriedades não estão suscetíveis ao ataque de qualquer tipo de pragas, fungos ou mofo.

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS