Ministério da Saúde amplia vacinação contra HPV

O Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunizações, ampliou a vacinação contra HPV para os meninos, incluindo os com idades entre 11 e 14 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias). Desde janeiro deste ano, a vacina era disponibilizada para meninos de 12 e 13 anos. Para as meninas, não há mudanças e a vacina continua sendo distribuída, desde 2014, para a faixa etária dos 9 aos 14 anos.

A medida, segundo nota do Ministério enviada à Secretaria de Saúde de Rio Preto, informa que “a ampliação fortalece as ações de saúde na população masculina […] e contribui para o aumento da prevenção nas meninas, impactando nas próximas décadas o perfil epidemiológico das infecções atribuídas ao HPV em ambos os sexos”.

A vacina contra HPV é aplicada em duas doses, com um espaço de seis meses entre elas. “Estamos programando ações de vacinação em escolas para o segundo semestre com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal”, disse Michela Barcelos, gerente de imunização da Secretaria de Saúde.

Vacinação na  rotina

Como a vacinação para meninas está disponível desde 2014, a maioria das meninas de 12 a 14 anos (cerca de 75%) já completaram o esquema de vacinação de 2 doses recomendado pelo Programa Nacional de Imunizações, segundo Michela Barcelos, gerente de Imunização da Vigilância Epidemiológica de Rio Preto. “Nas meninas de 9 a 11 anos, temos observado uma menor cobertura ocasionada por meninas que ainda não iniciaram o esquema ou que estão com a segunda dose em atraso”, diz a gerente. “A cobertura para a segunda dose do esquema  é de 54%, já para a primeira dose a cobertura é de 78% demonstrando que temos muitas meninas em atraso vacinal.”

No caso dos meninos de 12 e 13 anos,  de janeiro até o momento, 2.697 receberam a primeira dose (48%). A avaliação da cobertura de segunda dose (esquemas completos) ainda não é possível porque somente a partir deste mês (junho) tem início a segunda dose dos meninos que tomaram a vacina em janeiro. “Estamos programando ações de vacinação em escolas para o segundo semestre com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal”, afirma.

Vacinação em situações especiais

A vacina contra o HPV foi liberada em março de 2015 para adolescentes e mulheres até 26 anos portadoras do HIV/AIDS. A procura pela vacina neste grupo foi pequena entre os anos de 2015 e 2016, cerca de 16 doses na rede pública. Na rede privada não é possível saber quantas pessoas pagaram pela vacina.

Em 2017 a vacina foi ampliada para pacientes do sexo masculino de 9 a 26 anos vivendo com o HIV/AIDS e também para transplantados e pessoas em tratamento de câncer na mesma faixa etária. Entre janeiro e maio de 2017, iniciou-se o esquema de vacinação contra o HPV em 41 pessoas portadoras do HIV/AIDS, sendo que 37 delas são do sexo masculino.

Para serem vacinadas as pessoas com HIV/AIDS devem procurar a unidade de saúde levando documento pessoal, carteira de vacinação (quando possível) e algum documento que comprove a condição de saúde, como prescrição médica ou resultado do exame.

Da REDAÇÃO

 

 

SEM COMENTÁRIOS