Mesmo com protestos, Habitação descarta regularização da Comunidade da Vila Itália

Protesto aconteceu na segunda parte da sessão desta terça-feira na Câmara Municipal

Na sessão da Câmara desta terça-feira (9), aproximadamente 30 moradores da Comunidade da Vila Itália marcaram presenças e protestaram contra a prefeitura e a decisão de manter o pedido de reintegração de posse.

Neste caso, os moradores gritaram palavras de ordem contra o prefeito Edinho Araújo (MDB). “Edinho, que papelão, a rua não é nossa opção”. Os moradores estavam munidos de esboços de um projeto particular que “desmente a prefeitura e a fala de que o local (terreno da Vila Itália) não pode passar por um processo de reurbanização e adequações”.

A secretária de Habitação, Fabiana Zanqueta, disse ao DHoje que “o local não é passível de regularização fundiária. Nós temos alguns impeditivos de ordem técnica que não viabilizariam a regularização, tanto que o próprio juiz, em audiência, descartou essa possibilidade”.

“Estamos aguardando a decisão do juiz assim como foi feito no Brejo Alegre, uma decisão com alguns requisitos que são apresentados em decisão. Vamos apresentar um plano de trabalho para a remoção”, declarou.

Ainda de acordo com a responsável pela Pasta de Habitação, os moradores e seus representantes estiveram na Secretaria com advogados e Associação de Direito à Moradia do Estado de São Paulo e pediram orientações ao Executivo.

“Nós apresentamos e entregamos documentos e eles elaboraram o projeto a partir deste ponto. Infelizmente, temos alguns impeditivos que não dependem só da prefeitura, dependem da anuência de outras entidades, outras esferas que vão inviabilizar isso (projeto)”, salientou Fabiana que ainda falou sobre o know-how da Administração sobre o assunto, tendo em vista que já foram feitas 56 regularizações fundiárias.

“Ainda temos mais 14 nesta gestão, aprovamos mais três essa semana e estamos com 40 loteamentos sendo trabalhados. Sabemos onde há os impeditivos e no caso da Vila Itália não é diferente”, finalizou a secretária.

Por Ygor ANDRADE

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS