Menino Heitor perde a luta contra a leucemia, mas deixa legado de força, fé e conscientização

Guerreiro - Heitor lutou com todas as forças para vencer a doença

Desde os três anos uma batalha diária contra a leucemia, sempre encarada com muita disposição, fé e o sonho de se tornar policial militar quando crescesse. Heitor Otávio da Costa Oliveira, 9 anos, acabou perdendo a “guerra” para a doença tipo LLA, que é um câncer que invade o sangue com razoável rapidez e pode se disseminar por partes do corpo, como os gânglios linfáticos, fígado, baço, sistema nervoso central e testículos nos homens, e acabou falecendo no último sábado, dia 11, apenas quatro dias depois de fazer aniversário.

O jovem garoto, que se despediu no último final de semana dos pais Juliano Costa e Rosana Oliveira, além da irmã mais velha Sara, partiu, mas deixou um grande ensinamento para todos, segundo seu pai.

“Ele ajudou a salvar muitas vidas. As pessoas vão se conscientizar muito mais agora a partir dele”, disse o pai do menino, Juliano Costa.

Enterrado no cemitério Jardim da Paz, no último domingo, dia 12, Heitor recebeu durante sua vida grande torcida de amigos e familiares para sua recuperação, como quando seus pais iniciaram uma campanha nas redes sociais para conseguir um doador.
A campanha deu certo e no começo do ano, Heitor foi transplantado no Hospital Amaral Carvalho, em Jaú, em um procedimento que durou pouco mais de duas horas.
Porém, em julho, a doença voltou e o pequeno menino acabou não resistindo no último sábado e deu adeus a todos que torceram por ele.

Fonte: Marcelo Schaffauser – Redação jornal DHoje Interior 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS