Marco Rillo aciona Ministério Público por irregularidades com tapa-buracos

Vereador fez apresentação com laudo de suas vistorias

O vereador Marco Rillo (PT) encaminhou ao Ministério Público de Rio Preto uma representação contra a prefeitura a respeito do serviço de tapa-buraco. Segundo comunicado enviado por ele, nesta sexta-feira (23) também será protocolada no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE –SP) a mesma representação.

A representação aponta, por exemplo, nos últimos meses, inúmeras denúncias de munícipes no tocante a execução de serviços de tapa-buraco. O vereador ainda destaca que se dedicou ao assunto onde foram feitos requerimentos, visitas, fiscalizações e estudos até o dia 16 de agosto, quando encerrou sua vistoria e realizou apresentação do trabalho.

Dhoje Interior

“Ante as divergências encontradas em medições executadas pelos fiscais da prefeitura e pelo nosso gabinete, fizemos uma diligência na Rua Ipiranga, acompanhados do engenheiro Pedro Romeiro, da Secretaria de Trânsito, que no local ficou impressionado com a quantidade de áreas a serem recuperadas pelo serviço de tapa-buraco, quando a boa técnica indicava claramente que o local deveria passar por recape”, diz trecho da representação protocolada pelo petista ao MP de Rio Preto.

Ainda nesta folha da representação, o vereador declara que “a conclusão do engenheiro era essa (que a rua passasse por recape), mas para surpresa geral, a mencionada não foi objeto de recape. O resultado foi uma rua plena de buracos tapados, formando um colchão de retalhos”.

Com isso, o vereador e sua equipe detectaram também que entre as duas medições foi observada uma redução de 22% na área de recuperação (tapa-buraco), ocasionando uma economia de mais de R$ 600 em um só quarteirão fiscalizado por seu gabinete.

“A situação é de aparente prática de atos de improbidade que causam prejuízo ao Erário e que atenta contra os princípios da Administração Pública, nos termos dos artigos 10 e 11 da Lei Federal de Improbidade”, frisa o parlamentar que encerrou a representação se colocando à disposição do MP para qualquer esclarecimento.

Por Ygor Andrade