Maranhão comunista

Waldemir Soares JÚNIOR *

Durante minha estada no Maranhão Comunista, precisamente na região conhecida como MATOPIBA, que compreende os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, pode-se ter um pequeno exemplo da irracionalidade humana. A busca desenfreada de lucro e acúmulo de riqueza vai destruir a humanidade

A região sul do Maranhão está se transformando em grandes campos de soja, milho e eucalipto. A monocultura avança sobre comunidades tradicionais e direitos trabalhistas. São pessoas desalojadas e trabalho análogo à escravidão.

A mídia completamente controlada por antigas oligarquias não noticiam aquilo que é contra o coronelismo da região. O Parque Estadual do Mirador vai receber um duto para captação de água para abastecer a plantação de cana e produção de álcool com autorização do governo comunista de Flávio Dino.

Sim, o comunista e presidenciável Flavio Dino abraçou o agronegócio, seguindo os ensinamentos de Lula e seus heróis ruralistas A Lei de Terceirização e a Reforma Trabalhista são componentes importantes para a escalada desumana do Agro. Sem elas, o setor não manteria sua posição isolada na balança comercial. Redução de custos fixos e direitos igual a lucro garantido.

O capitalismo em sua forma mais brutal ganha forças no Maranhão comunista. O agronegócio agradece. Os banqueiros batem palmas e a população dança nos festejos de São João.

*Advogado com experiência e atuação em Direito Agrário, Ambiental e Penal

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS