Mamãe Noel rio-pretense faz a alegria de crianças carentes neste Natal

Solidariedade natalina - Raquel comemora a quantidade de brinquedos arrecadados (Foto: Guilherme Batista)

Mais um Natal chegou e com ele o espírito natalino e a troca de presentes, que marcam essa época são característicos do dia 25 de dezembro. Fazer o bem sem olhar a quem é um dos lemas de Raquel Barbosa dos Santos, que há 12 anos é considerada uma Mamãe Noel em Rio Preto. O que começou despretensiosamente com crianças vizinhas, hoje já atinge cerca de 300 crianças carentes de bairros periféricos da cidade.

As cartinhas começam a chegar logo no início de novembro e contando com a ajuda de familiares, amigos e da população aos poucos a casa da faxineira vai começando a encher de presentes. Dias antes do Natal, as doações já lotavam a sala, cozinha e quartos da residência. Neste ano a boa ação de Raquel irá ajudar desde gestantes, que vão ganhar enxovais para o bebê, até idosos, que receberão cestas básicas. Mas a maioria são as crianças quem recebem os presentes, como: roupas, brinquedos e sapatos.

Uma cartinha com um pedido inusitado chamou a atenção de Raquel neste ano. O pedido veio de uma menina de 10 anos que pedia material escolar e o fato que a emocionou foi que junto com a carta, havia R$20 reais que a criança dizia ser para ajudar na compra do presente. “A gente nunca imagina que isso acontece hoje. Nesses 12 anos eu nunca tinha visto nada assim. Cada dia você se surpreende com essas coisas”, comentou.

Emocionada, Raquel conta que o seu sonho de criança era poder ter uma boneca e comprar balas, mas a infância humilde e a condição financeira dos pais, que tinham 10 filhos, não permitiu. Diante desse obstáculo, a faxineira tirou forças para exercer o papel de Mamãe Noel, com orgulho. “Eu nunca tive essas coisas quando era garota e eu vi que aqui na redondeza (onde mora atualmente, no bairro Ouro Verde) tinham muitas crianças carentes. Então eu pedi pra eles escreverem uma cartinha que eu levava pro Papai Noel. Eles escreveram e vi que estava dando certo e começou. No primeiro ano começamos com 32 (cartas), no segundo com mais de 70 e agora já são em torno de 300”, disse.

Poder trazer alegria e encher o coração de amor de quem recebe os presentes é o que motiva Raquel a sempre poder ajudar ao próximo. “Eu me sinto realizada da gente poder com a nossa humildade fazer um pouquinho. Eu queria que existissem mais Mamães Noéis e mais Papais Noéis, principalmente nessa época. Eu sou só uma formiguinha no meio dessa multidão. Eu não posso reclamar da vida que eu tenho, a minha vida é isso daqui, é o meu mundo”, afirmou.

Neste ano a entrega dos presentes funcionará em esquema de mutirão, na qual Raquel e mais cinco Papais Noéis entregarão os presentes na casa das famílias carentes em vários bairros da cidade. A entrega que começou neste final de semana será finalizada até o dia 25 e nenhuma cartinha recebida ficará sem ganhar o presente. “A gente vai dar carinho e tentar mudar por pelo menos um minuto a vida dessas pessoas. Isso é o que me motiva, poder sempre estar fazendo algo pelo próximo”, concluiu Raquel.

Fonte: Priscila Carvalho – Redação jornal DHoje Interior