Mãe acusada de matar bebê após dar à luz vai a júri popular em Rio Preto

A auxiliar de limpeza Andressa Breijas Molina, de 25 anos, está sendo julgada por homicídio e ocultação de cadáver, nesta terça-feira (7), no Fórum Central de Rio Preto.

A acusada foi presa no dia 3 de fevereiro de 2017, no Parque Industrial.  A jovem aguardava o julgamento na penitenciária de Tremembé. Andressa Breijas Molina é a acusada de matar o filho recém-nascido e ocultar o cadáver da criança

Segundo depoimento feito pela ré durante o julgamento, no dia do crime, a acusada ligou para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para pedir ajuda, pois estava com contrações e tinha entrado em trabalho de parto.

Na época as equipes de Saúde chegaram até a residência de Andressa em sete minutos. Com os profissionais já no local, a mulher entregou um saco plástico com a placenta e disse que a criança não havia nascido. Porém, desconfiados, as equipes de saúde acionaram a polícia. Questionada pelos PMs sobre o bebê, a mulher disse que o havia jogado em um ralo, durante buscas pela casa, a polícia encontrou o bebê morto, com um corte de faca no pescoço, em baixo da cama.

Na versão dita à juíza, Andressa Breijas Molina disse que, “Sofri um abuso do meu tio, foi dentro da minha casa. No dia ele me bateu muito, eu estava de folga no dia que ele fez isso comigo. Após um tempo fiz o exame e vi que estava grávida, não contei para ninguém, a minha intenção era doar a criança, mas não lembro de muito coisa do dia, vem apenas flashes na minha cabeça do ocorrido”.

Em breve mais informações.

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS