Mãe e amiga são presas por torturar menino de 8 anos

Policiais militares de Bálsamo prenderam, no final da tarde desta quinta-feira, duas mulheres por tortura contra um menino de 8 anos, filho de uma delas. A criança teria sido obrigada a comer meio copo americano de arroz cru com óleo de soja e a ficar mais de uma hora ajoelhada sobre grãos de arroz olhando para uma parede.

A punição aplicada pela dama de companhia C.R.D.S.N, 33, foi presenciada pela mãe da vítima, a empregada doméstica J.P.D.S.A., 26, que estava alcoolizada e nada fez para defender o garoto.

Dhoje Interior

O delegado Jairo Garcia Pereira decretou a prisão temporária das acusadas por 30 dias. O prazo pode ser prorrogado.

O crime teria ocorrido no último dia 18, por volta das 19 horas, na casa onde moram J., o menino e outro filho de três anos de idade. A punição teria sido motivada porque a criança misturou um pouco de óleo em uma lata com cinco quilos de arroz, estragando o alimento.

“Curiosamente, C. filmou os próprios atos de tortura e comunicou o Conselho Tutelar de Bálsamo, dizendo que a mãe J. maltratava o filho”, explicou o delegado.

De acordo com ele, houve crime de tortura (art. 1., II, da lei 9.455/97), punido com reclusão de 2 a 8 anos.

“O menino foi submetido a sofrimento extremo, sob ameaça da amiga da mãe, obrigado a comer arroz cru com óleo, enquanto estava ajoelhado. Nada justifica uma maldade dessas. Prendemos as duas, uma porque torturou e a outra porque não fez nada, embora fosse a mãe”, acrescentou.

O caso será julgado pela Justiça de Mirassol e o inquérito deve ser concluído em 30 dias. Conforme o delegado, o menino já foi agredido outras vezes pela mãe e, inclusive, a casa da família tem sido utilizada por ela para orgias sexuais, enquanto os filhos estão dentro da casa. “Fiquei enojado”, finalizou.

Daniele JAMMAL