‘Lar mais Seguro’ contra violência doméstica é lançado em Rio Preto

Coronel Helena defendeu atendimento humanizado à vítima (Foto: Cláudio Lahos)

Foi lançado, na manhã desta terça-feira (28), o projeto piloto da Polícia Militar ‘Lar mais Seguro’, em Rio Preto. A solenidade aconteceu no auditório do 17º Batalhão da PM do Interior e reuniu autoridades e oficiais.

Após a solenidade de lançamento, 30 oficiais já começaram o treinamento. A previsão é de que, em seis meses, o ‘Lar mais Seguro’ esteja presente nas 96 cidades que abrangem o Comando de Policiamento do Interior (CPI-5).

A região é a primeira no interior a receber o projeto piloto, que também será implantado na capital paulista e em Osasco. A intenção é que policiais militares de todo o Estado de São Paulo sejam capacitados.

De acordo com a coronel da PM, Helena dos Santos Reis, o principal objetivo do projeto é humanizar o atendimento de ocorrências envolvendo mulheres vítimas de violência.

“Além de atender a vítima, a Polícia Militar vai informar a pessoa que existe um caminho, uma estrutura de apoio, porque nós precisamos falar sobre o problema. Vamos trabalhar o atendimento humanizado pra quem já foi vítima e também a parte da prevenção, já que muitas vezes a violência ocorre dentro do lar e mexe com a estrutura familiar”, conta Helena.

Os policiais militares que estão recebendo o treinamento irão atuar como multiplicadores e estarão habilitados para treinar oficiais de outros municípios.

“Priorizamos policiais que já têm uma atuação no Proerd, que dão aula e que já têm um perfil de interação com a comunidade em suas respectivas regiões. Nós nos preocupamos em que realmente policiais tenham condições de reunir outros grupos para reproduzir isso para toda a tropa de forma mais ágil”, explicou a coronel.

O prefeito Edinho Araújo destacou a importância da chegada do projeto piloto da PM na cidade.

“Esse é um momento importante momento para a história da luta em favor da mulher agredida. A Secretaria de Direitos e Políticas para Mulheres vai trabalhar integrada com a PM, oferecendo estrutura e experiência”, concluiu.

Por Vinícius LOPES

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS