Justiça vai intervir na entrega de prontuários de pacientes atendidos pelo Ielar

Foto: Divulgação

Pacientes que foram atendidos no hospital Ielar fechado por falta de dinheiro e com diversos processos inclusive na Justiça do Trabalho, procuraram o Ministério Público para garantir o direito de terem o prontuário médico. Após as denúncias o promotor Sérgio Clementino entrou com pedido de liminar nesta terça-feira (3) para que o documento seja entregue judicialmente.

O advogado Eder Fasanelli que acompanha o caso disse ao DHOJE que o número de pacientes a procura do registro é baixo e que ainda não foi disponibilizado por falta de funcionários, já que desde o dia 29 março do ano passado as atividades foram encerradas.

“Entendo a preocupação do promotor, o juiz vai dar a liminar, porém, não há o que fazer, a gente não tem dinheiro até para pagar a conta de energia, o hospital não tem funcionários para entregar”, afirma o advogado.

Para o membro do MP a situação poderia ser resolvida levando os computadores até um ponto energizado, mas que não foi feito, “Entrei com uma ação para obrigá-los a entregar os prontuários sob pena de multa”, disse o promotor Clementino.

DA REPORTAGEM:

Colaboração: Guilherme Ramos, às 15h27

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS