Justiça marca audiência de homem que esfaqueou mulher e a abandonou na UPA

Valéria Cristina Signorini de Melo, de 51 anos, foi morta após ser esfaqueada pelo companheiro (Foto: Arquivo Pessoal)

 

A Justiça marcou a primeira audiência de instrução do caso do homem acusado se matar a mulher esfaqueada e leva-la para atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do bairro Tangará, em Rio Preto.  O crime foi em maio de 2019.

A audiência foi marcada para o dia 13 de agosto, às 13h30. A decisão foi tomada em dezembro de 2019, mas publicada no Diário Oficial da Justiça somente nesta quarta-feira (22).

Na época, Valéria Cristina Signorini de Melo, de 51 anos, foi esfaqueada pelo companheiro Júlio César Borges após uma briga no imóvel em que os dois viviam, no bairro Jardim Urano.

Câmeras de segurança da UPA registraram o momento em que o acusado chega de carro, pede ajuda para uma pessoa para retirar a mulher do veículo e a deixa na porta da unidade para receber atendimento médico. Em seguida, ele vai embora.

Valéria foi atendida no local, porém, devido a gravidade dos ferimentos, foi transferida para o Hospital de Base, onde veio a óbito. Ela foi enterrada no Cemitério São João Batista.

Júlio se apresentou na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) dias após o crime e disse em depoimento que os dois brigaram por causa de ciúmes e que esfaqueou a mulher em legítima defesa. Ele foi liberado e responde o processo de homicídio qualificado em liberdade.

Devem ser ouvidas na audiência as testemunhas, entre elas, a filha de Valéria. O local ainda não foi definido pela Justiça.

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS