Rio Preto: Justiça decreta prisão de acusado na morte taxista há 17 anos

Foi adiado para o dia 15 de maio deste ano o julgamento de José Lopes de Almeida acusado de participação na morte de um taxista há 17 anos, em 2001. O júri, que estava marcado na tarde desta quinta-feira (22) não pode votar qual a pena que deveria ser aplicado ao réu em audiência no fórum de Rio Preto.

Segundo informações do termo de audiência duas de seis testemunhas que seriam ouvidas nesta quinta não foram intimadas.

Acusação representada pelo promotor José Marcio Rossetto Leite pediu a prisão preventiva do acusado, alegando segurança ao andamento do processo e aplicação da lei, “comportamento do réu é nítido no sentido de protelar o julgamento do feito, buscando a prescrição, tal como ocorreu com o corréu Joaquim”. Escreveu a juíza Gláucia Véspoli dos Santos Ramos de Oliveira que acatou o pedido e decretou a prisão preventiva do réu José Almeida.

MAIS INFORMAÇÕES EM INSTANTES….

DA REPORTAGEM:

Colaboração: Guilherme Ramos, às 22h26.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS