Rio Preto: Justiça analisa morte de mecânico esfaqueado no São Deocleciano em 2015

COLABORAÇÃO/MARCOS ANTÔNIO/ USP IMAGENS: Otavio Luis Nadoti, 33 anos, vai ser julgado por homicídio, ele é acusado de pular o muro de casa da ex-companheira, armado com uma faca ele deu golpes contra o amigo da família após uma confusão no quintal da residência da ex-mulher.

Começa nesta quinta-feira (08) às 13h30, no salão 101 do Tribunal do Júri, José Jorge Junior, o julgamento do homem que esfaqueou o mecânico Arlei de Souza de 44 anos em outubro de 2015. O crime foi cometido no bairro São Deocleciano, zona Leste de Rio Preto.

Na ocasião Otavio Luis Nadoti, 33 anos, que vai ser julgado por homicídio, entrou pulando o muro de casa da ex-companheira, técnica em enfermagem, armado com uma faca ele deu golpes contra o amigo da família após uma confusão no quintal da residência da ex-mulher.

Dhoje Interior

Para a Polícia Civil, responsável pelas investigações do caso, principal motivo teria sido ciúmes, após o fim do relacionamento com a ex há cerca de um ano antes do homicídio, que também já havia pedido medidas protetivas e estava sendo ameaçada pelo homem.

Durante três anos o réu acompanhou a movimentação do processo em andamento na 5º Vara Criminal, preso preventivamente ao Centro Detenção Provisória (CDP), unidade Rio Preto, advogada nomeada para fazer a defesa de Nadoti entrou com recurso em março de 2016 para que Otavio pudesse responder ao crime em liberdade, mas foi negado pelo Tribunal de Justiça.

A vítima que é amigo da família da ex-mulher foi socorrido ainda com vida, porém não resistiu e morreu durante o atendimento médico. O crime gerou comoção entre vizinhos do bairro.

Durante os diálogos no Fórum o promotor Marcos Antônio Lelis Moreira ficará responsável pela parte de acusação e na defesa o advogado João Dias, que não foi encontrado pela reportagem do DHOJE para comentar sobre qual estratégia será usada na audiência.

DA REPORTAGEM:

Colaboração: Guilherme Ramos, às 12h48.