Julho Amarelo: Campanha promove conscientização sobre Hepatites

A hepatite é uma doença silenciosa, por isso é necessário fazer testes para detectá-la e iniciar o tratamento (Foto: Divulgação)

O dia 28 de julho é marcado como o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, que foi instituído pela Organização Pan Americana da Saúde. Atualmente, o Ministério da Saúde estima que existam 1,7 milhão de brasileiros portadores do vírus da Hepatite C e 756 mil portadores do vírus da Hepatite B – muitos destes não sabem que têm a doença.

Visando conscientizar a população sobre a importância da prevenção, diagnóstico e tratamento das Hepatites, este mês foi denominado “julho amarelo”. Segundo o médico do Ambulatório Municipal de Hepatites Virais em Rio Preto, Vitor Muniz Dantas, com o diagnóstico precoce as chances de cura são altas. “A Hepatite é uma doença silenciosa, por isso é necessário fazer testes para detectar a doença e iniciar o tratamento. Em casos de hepatite B as chances de cura com o tratamento são de 97%”, disse.

Os vírus A e E da Hepatite são considerados autolimitados e a doença se cura ‘sozinha’, num período de 3 a 4 semanas. Já as Hepatites B e C podem evoluir para a forma crônica, passando muitos anos sem a manifestação de sintomas e quando aparecem, a doença já está em nível avançado com a incidência de cirrose e câncer hepático.

De acordo com o médico, pequenos cuidados são essenciais para a prevenção da doença. “É necessário o uso de preservativo, não compartilhar alicate de unha, barbeador, lavar bem os alimentos e filtrar bem a água, além dos testes que é possível fazer nos postos de saúde, levando apenas o RG”, destacou Dantas.

Com o objetivo de incentivar e conscientizar a população sobre a importância desses testes, a Prefeitura de Rio Preto promove hoje uma ação na Praça Rui Barbosa, das 9h às 13h, onde serão realizados testes de hepatites, sífilis e HIV, vacinação de hepatite B, além de orientações e ofertas de preservativos. No município, foram 17 casos de hepatite B registrados em homens no ano passado, contra apenas um neste ano. Já em mulheres foram registrados sete casos em 2016, e neste ano, até o momento há apenas um caso. O teste de hepatite oferecido à população é gratuito.

Fonte: Priscila Carvalho- Redação jornal DHoje Interior 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS