Italiano rebate críticas sobre ‘rachão’ no Teixeirão

O estádio Benedito Teixeira em Rio Preto foi palco de um ‘rachão’ que gerou polêmica neste sábado (2). Aproximadamente 25 pessoas, entre dirigentes e sócios do América, participaram de uma pelada no Teixeirão que repercutiu negativamente após o presidente do Rubro, Luiz Donizete Prieto, o Italiano, divulgar as fotos em suas redes sociais.

“Algumas pessoas vieram fazer a limpeza do estádio neste fim de semana e pediram para bater uma bola após o serviço. Eu não só autorizei, como comprei uma caixa de cerveja. Eles trabalharam duro e eu achei que eles mereciam”, justificou o presidente.

Dhoje Interior

Sobre as críticas recebidas por usuários nas redes sociais, Italiano afirmou que elas partiram de grupos de oposição.

“Eles não são torcedores do América. Eles fazem parte de um grupo que quer questionar e criticar tudo que eu faço. Temos trabalhado forte para manter o clube e o América não pode parar”, comentou.

O cartola também minimizou o risco de sofrer alguma penalidade de fiscais da Vigilância Sanitária. “O campo precisava de manutenção. O que eu ia fazer? Deixar o estádio abandonado? Deixar o gramado virar um matagal? O pessoal que participou do rachão trabalhou o dia inteiro junto, ou seja, não seria jogando futebol que eles pegariam a doença”, afirmou.

Bezinha

Com o inicio da Segunda Divisão do Campeonato Paulista, a “Bezinha”, ainda com data indefinida, os presidentes de diversos clubes do interior se uniram para pedir um auxílio financeiro da Federação Paulista de Futebol (FPF) e Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“A FPF alegou que não tinha condições de arcar com os custos. Já a CBF nem se manifestou. Por enquanto, o América está dando conta de pagar suas contas”, comentou Italiano.

O Rubro está no grupo 3 com Francana, Inter de Bebedouro, Matonense, Sãocarlense, São Carlos e Taquaritinga.

Por Vinicius LIMA