“Insustentável”, diz analista sobre Temer

Três dias depois das primeiras denúncias contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB) analistas políticos avaliam o governo do peemedebista como “insustentável”. Temer será investigado por corrupção passiva e obstrução à Justiça.

“Isso torna o governo atual insustentável, já que essas denúncias mostram que o governo tinha uma relação muito próxima com essa empresa investigada, o que é muito incondizente a um presidente da República”, afirmou o cientista político Adalberto Miranda.
Para o analista a situação política no momento é grave. “Na medida em que ele tenta se manter, o Brasil está sendo prejudicado. O país pode paralisar e chegar numa crise que já vivenciamos antes”, afirmou.

Sobre os desdobramentos, o analista destaca. “Precisamos de um governo que atue e esse governo vai continuar apenas para se manter. O mais viável agora é esperar a decisão do julgamento da chapa Dilma/Temer que pode cassá-lo, como também podemos acompanhar mais um impeachment, já que partidos que estavam com Temer antes já estão saindo do governo.”

Denúncias
Temer foi gravado por Joesley Batista durante conversa em que o executivo fala sobre a “compra de silêncio” de Eduardo Cunha, comenta sobre manobras para obstruir a Justiça e Temer não se posiciona ou denuncia os crimes.

Além disso, segundo relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, em 2014, Temer ainda teria recebido R$ 15 milhões do grupo J&F, controladora da JBS, por conta da sua “atuação favorável” aos interesses da empresa.

 

Por Francela Pinheiro

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS