Insuficiência Renal: Como tratar, diagnosticar e cuidar do seu animal

Sair de manhã ou no final da tarde para o pet se aliviar é um dos vários hábitos dos brasileiros que possuem animais dentro de casa. Essa rotina, de quem tem cachorro principalmente, é tranquila e geralmente os animais já sabem o que, como e onde fazer suas necessidades. Contudo, se você notou sintomas diferentes, como: seu companheiro anda meio desanimado, você precisa levar ele para fazer xixi várias vezes ao dia, ou ele demora para sentir vontade, podem ser sintomas de Insuficiência Renal e isso pode ser bem grave.

Essa doença, bastante comum em animais velhinhos, pode ser classificada de duas formas, a Crônica e a Aguda. Veja como cada uma delas se manifesta:

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA
Fatores hereditários são os principais responsáveis pela doença, os sintomas demoram a aparecer e quando aparecem podem ser graves. Por isso, a atenção ao comportamento do pet é de máxima importância, junto com um acompanhamento veterinário com muito rigor.

Para Cães:

Para animais com 7 anos ou mais a atenção deve ser maior. Esse tipo de doença ocorre por hereditariedade e os sintomas aparecem lentamente e quase não são notados. O que se torna mais evidente é o mal-estar do animal com aspecto triste e com variações de ausência ou excesso de xixi. Para este caso, quem pode fazer o diagnóstico é o médico veterinário, por meio de exames mais detalhados.

Na insuficiência Renal Crônica os tutores devem ter maior atenção aos sinais da doença nas seguintes raças, as quais possuem maior predisposição. São elas: Basenji, Beagle, Bull Terrier, Cairn Terrier, Chow Chow, Cocker Spaniel, Dobermann, Pinscher, Pastor Alemão, lhasa Apso, Shih Tzu, Maltes, Schnauzer, Norwegian Elkhound, Rottweiler, Samoieda, Shar Pei e Poodle.

Para Gatos:

A forma crônica da insuficiência renal em gatos, pode acontecer com qualquer raça, sexo ou idade, contudo, a partir dos 9 anos do felino, ou seja, quando começa a ficar velhinho, o desenvolvimento da doença pode acontecer mais facilmente. As raças com mais probabilidade de ter essa doença são as Abissínia e Persa. Porém, vale lembrar, infelizmente todos os animais e seres humanos podem ser afetados pela insuficiência renal crônica.

Em ambos os casos, é necessário o humano atentar-se aos hábitos de seu animal, para observar caso ocorra comportamentos diferentes dos normais. Sempre que surgir incertezas ou dúvidas quanto aos sintomas, o correto é entrar em contato imediatamente com o médico veterinário, para um diagnóstico mais claro e rápido, por meio de exames de sangue e urina no animal, e caso o pet seja diagnosticado com a doença o tratamento poderá ser iniciado o mais breve possível.
INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA
Essa forma da doença é mais aparente do que na sua forma crônica. Neste caso, o animal passa a demonstrar sinais graves de repente, como, vômito, febre, alterações na quantidade de urina, depressão e perda do apetite. Quando esses sintomas aparecerem o acompanhamento veterinário deve ser imediato, já que em muitos casos é possível tratar o problema com hidratação ou com a nutrição.

Em qualquer pet, a doença pode surgir devido a infecções, parasitas como vermes, exposição a toxinas ou anticoagulantes, contudo, com diagnóstico e tratamento precoce o animal pode ficar cheio de saúde novamente.

 

Principais sintomas da Insuficiência Renal em animais (Cães, gatos, exóticos, equinos)

*Sede excessiva
*Xixi ausente ou muito frequente
*Vômito
*Diarreia
*Mau hálito
*Andar cambaleante
*Depressão
*Febre
*Falta de apetite

Principais condições da doença:

*Idade Avançada (Atenção com os velhinhos!!!)
*Doenças congênitas
*Fatores Genéticos
*Parasitas
*Infecções

 

Da Redação

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS