Índice de Breteau em outubro é de 1,4

Foto: Ferdinando Ramos/SMCS - 5/10/2011

Resultado mostra que ações de prevenção ao Aedes devem continuar

O Índice de Breteau, que mede o nível de infestação do mosquito Aedes aegypti dentro das residências, ficou em 1,4 no mês de outubro em Rio Preto. O índice é maior que o último, apurado em julho, que havia ficado em 1,1. Para o gerente da vigilância ambiental, Abner Alves, esse aumento pode estar relacionado com o tempo. “Houve um aumento das chuvas no mês de outubro, entretanto as pessoas não podem esquecer que o risco de uma epidemia está sempre presente, por isso não podem deixar de eliminar os criadouros em suas casas e locais de trabalho”, afirmou.

O índice ideal, de acordo com o Ministério da Saúde, é de até 1,0. O menor índice foi registrado nas áreas do Caic, Vila Elvira e Gonzaga de Campos, com resultado de 0,0. Já o maior foi na área do Lealdade e Amizade: 7,69, seguido de Talhado, 5,00.

Durante todo o ano, a Prefeitura de Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, tem executado, de forma ininterrupta, ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya. As ações compreendem a educação em saúde da população, a eliminação de criadouros e os tratamentos com larvicidas durante as vistorias, rotineiras e em mutirões, feitas pelos Agentes de Saúde em residências, empresas e terrenos. Ainda, há a complementação através de ações intersetoriais, tais como as limpezas judiciais de imóveis de risco sanitário e a limpeza de áreas públicas através do projeto Jogando Limpo.

Este ano, a Saúde implementou o projeto Brigada contra o Aedes na área da UBSF Gonzaga de Campos, que em janeiro havia ficado com um Índice de Breteau de 16,3. No projeto, funcionários das empresas vistoriam e eliminam criadouros nas dependências. “Foi uma experiência exitosa que colaborou para a diminuição do índice de infestação no Distrito Industrial. Diante do sucesso desta ação, o projeto será ampliado para outras áreas industriais da cidade”, disse Abner.

Cuidados

Além do trabalho da prefeitura, é fundamental que a população também faça a sua parte para combater o mosquito. Para isso, deve-se evitar o acúmulo de objetos que possam servir de criadouros para o mosquito, especialmente aqueles que poderiam ser jogados fora, como garrafas PET, sacolinhas e embalagens plásticas. Recomenda-se ainda que pelo menos uma vez por semana, o quintal seja limpo.

Dengue

Apesar de o Índice de Breteau ter aumentado 0,3 de julho para outubro, as notificações de dengue continuam em baixa. Em outubro, sete casos foram confirmados. Outros 35 já foram descartados e 102 estão sendo investigados. No ano, há 542 casos da doença confirmados, 2.165 descartados e 173 que continuam em investigação.

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS