Horta em Schmitt e Estufa de Hidroponia contribuem para produção do Alimenta Rio Preto

Alimentos são direcionados ao Banco Municipal de Alimentos, que atende pessoas em situação de vulnerabilidade social assistidas pelo município

Rio Preto avança na implementação de políticas públicas de Segurança Alimentar e Nutricional. Dois importantes projetos que compõem a frente de Produção do Programa Alimenta Rio Preto – lançado em 26 de abril deste ano – são exemplo disso: a Horta Municipal e a Estufa de Hidroponia.

Instalada em uma área de 2 mil m2 ao lado do asilo no Distrito de Engenheiro Schmitt, a Horta Municipal vem sendo implantada desde o início deste ano. A primeira colheita está em vias de acontecer nos próximos dias. Sem função específica até pouco tempo, a terra está, agora, pronta para produzir 15 toneladas de verduras e legumes a cada semestre.
“O planejamento começou no fim do ano passado e o projeto começou a ser executado em janeiro. Preparamos o solo com gradagem, subsolagem, abrimos os canteiros, incorporamos calcário, composto orgânico e sistema de irrigação”, conta o engenheiro agrônomo, João André do Amaral, que integra a equipe da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, responsável pela ação inédita no município. “Já estamos para colher rúcula, salsinha, cebolinha e couve. Em breve, também teremos brócolis e abóbora”, adianta.
Outra importante produção de alimentos acontece na Estufa de Hidroponia, que fica ao lado do Parque Ecológico Sul. O projeto passou recentemente por reformulação, e produz 3 mil pés de alface a cada 30 dias.

“Trata-se de uma parceria com a Codeagro, a Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios no Estado de São Paulo, que fez a instalação da estufa e do sistema hidropônico. A hidroponia, para quem ainda não sabe, é o sistema de cultivo sem solo. A água é o meio de nutrição, como o sangue levando os nutrientes para o nosso corpo”, explica Amaral.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Pedro Pezzuto, explica de que maneira o Banco Municipal de Alimentos integra a produção de alimentos da Horta em Schmitt e da Estufa de Hidroponia.

“O Banco de Alimentos trabalha na captação de alimentos junto a Ceagesp e redes de supermercados doadoras; na aquisição de produtos por programas de aquisição de alimentos junto aos pequenos agricultores; e na própria produção, em áreas do município que estavam ociosas ou aquém de sua capacidade”, detalha Pezzuto. “Agora, estamos unificando esses três processos para ter maior capacidade de atender a grande demanda da população”, conclui.

Além da produção voltada ao abastecimento do Banco Municipal de Alimentos e, consequentemente, ao atendimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social cadastradas na rede municipal de assistência social, ambos os projetos estão abertos aos pequenos produtores rurais da cidade e região. A Horta e a Estufa também são instrumentos de difusão de conhecimento para os sujeitos que integram a agricultura familiar.

A população ainda pode contar com orientação técnica gratuita para implantação de hortas comunitárias. Para ter acesso ao serviço, os interessados devem entrar em contato pelo 3232-0016 ou procurar a sede da secretaria, que fica na rua Daniel Antônio de Freitas, 115 (Recinto de Exposições), no Distrito Industrial.

 

Da REPORTAGEM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS