HB começa a realizar a trombectomia

trombectomia - O comerciante João Ronaldo Bonfá de Carvalho, que passou pela trombectomia, com a esposa, Daniela

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é segunda causa de morte no Brasil e no mundo e a principal causa de incapacidade funcional. Em 80% dos casos, o AVC é do tipo isquêmico, ou seja, é causado pela obstrução de uma artéria que leva sangue ao cérebro. Quando isso acontece, os neurônios começam a sofrer com falta de oxigênio e morrem em uma taxa de quase 2 milhões de neurônios por minuto.

Mais recentemente, um novo procedimento, chamado de trombectomia mecânica, comprovou ser bastante eficaz na restauração do fluxo das artérias cerebrais e na redução de sequelas do AVC e vem sendo adotado pelos principais centros médicos do mundo. Agora, o Hospital de Base de Rio Preto passa a realizar a trombectomia e, já em seu primeiro procedimento, comemora a recuperação do paciente, o comerciante João Ronaldo Bonfá de Carvalho. Aos 29 anos, ele chegou ao HB sem falar e com o lado direito do corpo paralisado e, após fazer a trombectomia, deixou o hospital recuperado.

Por enquanto, a trombectomia não é realizada pelo SUS, fazendo parte apenas dos tratamentos oferecidos pelos planos de saúde, conforme determina a ANS. O Hospital de Base e outros centros médicos do Brasil querem, no entanto, mudar este quadro. Para isso, iniciaram recentemente estudo com 690 pacientes em todo o país para atestar a viabilidade de se realizar a trombectomia mecânica no tratamento do AVC em pacientes da rede pública.

 

Da Redação

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS