Guerra: população apoia novas medidas contra o Aedes

Prefeitura de Rio Preto anunciou as novas  ações de combate ao Aedes Aegypti e rio-pretenses são a favor das mudanças. A cidade apresentou Índice de Breteau de 3,9, resultado preocupante, já que o aceitável fica em torno de 1, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Ontem (11), secretário de saúde e prefeito estarão acompanhando os trabalhos.

Para evitar uma epidemia em Rio Preto, nesta semana o prefeito Edinho Araújo anunciou novas medidas para conter o avanço da dengue na cidade. Ontem (11), vários agentes de saúde estarão nas ruas visitando vários bairros para acabar com a proliferação do mosquito.

Quem já foi picado pelo Aedes aegypti, mosquito transmissor do vírus da dengue, zíka e chikungunya sabe bem como acabar com as larvas do mosquito. Anízia Moraes. tem 59 anos, e além dela, a filha, o marido e a sobrinha já contraíram dengue. “É muito importante que essas ações aconteçam para evitar uma doença tão grave e que pode matar. Todo mundo sabe que o mosquito pode matar e o que fazer para eliminá-lo, mas sempre que uma equipe de saúde vai fazer alguma vistoria, encontra alguma coisa. Sei disso porque cuido do meu quintal, mas na casa da minha vizinha já foram encontrados focos do mosquito.”

A proposta agora, de acordo o secretário Eleuses Paiva, da Saúde, é a atuação das secretarias municipais, especialmente as de Serviços Gerais, Meio Ambiente e Educação, ao lado da Saúde. No caso da educação, a proposta de motivar os alunos, aos quais chamou de “soldados mirins” na guerra contra o mosquito da dengue.

Em sequência às ações de combate ao mosquito da dengue, o secretário e os agentes promoveram ontem (11), a partir das 9h, ação de fiscalização e orientação aos moradores de nove bairros da cidade.

 

saiba mais

Faxinão contra a dengue
Hoje será realizado mais um dia de mutirão contra o Aedes aegypti dentro da Campanha Estadual “Todos unidos contra o Aedes aegypti”.
A ação ocorrerá das 8h até as 14h contando com a participação de, aproximadamente 250 agentes de saúde e com expectativa de visitação em 7,5 mil imóveis, em diversos bairros pertencentes às áreas de abrangência das UBS/UBSF Estoril, São Francisco, Solo Sagrado, Vetorazzo, Parque da Cidadania, Nova Esperança, Central e Parque Industrial.

Estas áreas são definidas após análise correlacionando o índice de infestação do mosquito (índice de Breteau) e ocorrência de casos suspeitos e positivos de dengue, zika e chikungunya na última semana.
Os bairros Parque da Cidadania e Nova Esperança já receberamação da “Limpeza Urbana” para capina e a remoção de inservíveis e potenciais criadouros descartados de forma irregular em áreas públicas e áreas verdes.

 

Por Jaqueline Barros

 

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS